Igor Siqueira
10/11/2016
23:38
Rio de Janeiro (RJ)

O fantasma do Mineirão assustou... a Argentina. O Brasil de Neymar, Coutinho e Tite ignorou o tal trauma do 7 a 1 que a presença em Belo Horizonte trouxe à tona e colocou Messi e Cia. no bolso. O "virou passeio" nesta quinta-feira foi para o lado canarinho. Uma vitória de respeito, por 3 a 0, que serviu para manter a Seleção Brasileira no topo da tabela das Eliminatórias da Copa-2018.

Neymar brilhou, conseguindo marcar pela primeira vez nos confrontos contra a Argentina tendo Messi em campo do outro lado. Coutinho foi fundamental, marcando um golaço ao melhor estilo... Coutinho. E ainda teve um "PQPaulinho".

O Brasil convenceu de novo: foi a quinta vitória seguida, mantendo os 100% de aproveitamento sob a batuta de Tite e alcançando 24 pontos. A crise continua do outro lado do clássico, com a Argentina fora da zona de classificação ao Mundial.

Os hermanos até começaram tendo mais posse de bola, ficando mais no campo de ataque e vendo Fernandinho, marcador de Messi, receber um amarelo com seis minutos de jogo. Enquanto isso, o Brasil se fechou, evitando sustos nos primeiros minutos. Quando a Argentina conseguiu uma jogada eficaz, lá estava Alisson, fazendo grande defesa.

A Seleção Brasileira estava com dificuldades de manter a bola no campo de ataque. Coutinho não estava "no jogo" pela direita. O que ele fez? Veio para a esquerda, aproximou-se de Neymar e confundiu a marcação. Parecia replay de uma série de lances na temporada pelo Liverpool. O corte em velocidade em direção ao meio e um chute na veia, que atingiu 117km/h. Um golaço, em um momento em que o Brasil não era tão superior assim.

Aí o jogo Brasileiro encaixou. A Argentina? Desorganizada como sempre. Messi? Um solitário. Então Neymar resolveu ser protagonista. Uma enfiada de bola espetacular de Gabriel Jesus e frieza digna de craque para fazer 2 a 0.

Para o segundo tempo, a Argentina abandonou a linha de 4, e "virou passeio" do Brasil. Paulinho fez a torcida exclamar "PQPaulinho" duas vezes. A primeira quando driblou Romero, mas não conseguiu chutar com força. A segunda quando, enfim, ele conseguiu ampliar o placar.

O mesmo Mineirão que chorou a derrota para a Alemanha passou a gritar "olé" e o nome de Tite, que pelo segundo jogo seguido em casa foi ovacionado pelas arquibancadas.

O Brasil venceu o clássico. Anulou um dos melhores do mundo. E está ainda mais perto da Rússia-2018. Desse jeito, chegará como favorito ao hexa. A equipe voltará a campo na terça, às 0h15 (de Brasília), para enfrentar o Peru, em Lima. 

BRASIL 3 X 0 ARGENTINA
​Local:
Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data/Hora: 10/11/2016, às 21h45
Árbitro: Julio Bascuñan (CHI)
Assistentes: Christian Schiemann e Marcelo Barraza (CHI)
Cartões amarelos: Fernandinho e Marcelo (BRA); Funes Mori, Nicolás Otamendi e Lucas Biglia (ARG)
Público/ Renda: 53.490 presentes / R$ 12.726.250,00
Gols: Coutinho, 24'/1ºT (1-0); Neymar, 45'/1ºT (2-0) e Paulinho, 13'/2ºT (3-0)

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Miranda (Thiago Silva, 41'/2ºT), Marquinhos e Marcelo; Fernandinho, Paulinho e Renato Augusto; Coutinho (Douglas Costa, 39'/2ºT), Neymar e Gabriel Jesus (Firmino, 36'/2ºT). Técnico: Tite

ARGENTINA:
Romero; Zabaleta, Otamendi, Funes Mori e Mas; Mascherano, Biglia, Pérez (Agüero, intervalo) e Di María (Correa, 25'/2ºT); Messi e Higuaín. Técnico: Edgardo Bauza.