Coleitva Seleção Brasileira - Dunga (foto:Aldo Carneiro/Lancepress!)

Coleitva Seleção Brasileira - Dunga (foto:Aldo Carneiro/Lancepress!)

RADAR/LANCE!
30/03/2016
17:01
Rio de Janeiro (RJ)

Assuntos paralelos aos jogos diante de Uruguai e Paraguai tiveram espaço durante o período em que a Seleção Brasileira esteve reunida para os compromissos válidos pelas Eliminatórias. Um ponto em especial seguiu dando ecos: a não convocação do lateral Marcelo. E a novela ganhou mais um capítulo.

O técnico Dunga disse em uma de suas entrevistas que o médico da Seleção, Rodrigo Lasmar, provaria através de mensagens via WhatsApp que o atleta do clube espanhol não reuniria condições de se apresentar em sua melhor forma devido a lesões no ombro e na panturrilha. No entanto, após o duelo diante do Paraguai, o profissional do Atlético-MG deu uma outra versão ao fato.

- O Dunga se confundiu um pouco. Eu conversei com o Marcelo diretamente. Antes da convocação, o contato é muito mais detalhado do que em mensagens por WhatsApp. Na véspera, eu liguei para o jogador e perguntei em que condição ele se encontrava. Havia dois jogos que ele não era nem relacionado por problema médico. Na recuperação da lesão no ombro, ele acabou sofrendo uma na panturrilha. Ele disse que estava se recuperando bem, que havia possibilidade de jogar no fim de semana, mas que na outra semana haveria jogo com o Roma e, se tudo corresse bem, ele jogaria. O critério de convocar ou não é do treinador, nosso trabalho é passar a condição em que ele se encontrava no momento da convocação - relatou ao Globoesporte.com.


O ruído na comunicação entre as partes gerou muita polêmica. O técnico do Real Madrid, Zinedine Zidane, declarou pouco depois da convocação feita por Dunga que Marcelo não tinha qualquer tipo de veto para não jogar. Ele, inclusive, participou dos jogos seguintes da equipe merengue.

- Houve uma polêmica grande de que não teria havido contato entre CBF e Real Madrid. Mas houve. Eu sou médico da Seleção e contatei o Marcelo, jogador do Real. Eu o conheço há muitos anos, o que ele me falou por telefone foi suficiente, e as informações foram passadas para o Dunga e o Gilmar - disse Lasmar.