são paulo - pintado

Pintado elogiou possível chegada de Rogério Ceni (foto:Divulgação/SPFC)

Marcio Porto
24/11/2016
12:26
São Paulo (SP)

Rogério Ceni será recebido de braços abertos no São Paulo assim que confirmar sua volta ao clube como técnico. É o que garante o auxiliar técnico Pintado, que elogiou a possibilidade iminente de Ceni assumir o time. Para o ex-volante, a chegada do Mito simboliza um Tricolor mais forte, vencedor.

- Primeiro porque ele tem uma característica, a mais importante para qualquer líder: seriedade, profissionalismo. Essa liderança é muito importante para qualquer pessoa que vai dirigir. Uma das principais virtudes é ser vitorioso. Ele é um grande, vai acrescentar muito caso seja definida essa situação. Ele está sempre muito presente aqui. E sempre lembramos do São Paulo vencedor - declarou Pintado.

- Não tenho dúvidas de que ele tem a história dele aqui dentro. Os títulos dele. Eu, Rogério e Lugano temos alguns títulos mundiais. Isso mostra um São Paulo vencedor. Isso já mostra. Se for ele, será muito bem recebido - completou Pintado.


Pintado elogiou a decisão de Ceni de retornar ao clube após um ano de aposentadoria tendo conquistado tudo na carreira, e diante da possibilidade de ser criticado pelos torcedores em caso de maus resultados.

- Mais uma vez mostra a personalidade do Rogério, que não é covarde, não se omite. Eu entendo resultado de futebol não só como o de jogo. Senão é muito frio. No mundo todo. O resultado não é só o placar. Tem todo um trabalho por trás para ser analisado. Não acredito que o Rogério vai ter um pouco mais de paciência. O são-paulino está querendo resultado rápido. Sei que o Rogério sabe disso. E terá toda uma estrutura. Tenho certeza de que a torcida irá apoiar, não só o Rogério, como o São Paulo. Claro que com a chegada de um vencedor, a ilusão é maior, a esperança é maior, e vamos seguir essa linha - analisou Pintado.

Rogério Ceni resolve os últimos detalhes antes de ser anunciado como novo treinador do São Paulo, algo que pode acontecer ainda nesta quinta-feira. Aos 43 anos, o ex-goleiro vem se preparando para assumir a função desde que parou de jogar, em dezembro do ano passado. Fez estágios na Europa, um curso da Federação Inglesa e se encontrou com treinadores como o argentino Jorge Sampaoli, do Sevilla (ESP), e Jurgen Klopp, do Liverpool (ING).