Rogerio Ceni - São Paulo

Rogerio Ceni corre para se recuperar de lesão no tornozelo (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

Bruno Grossi e Marcio Porto
12/11/2015
08:35
São Paulo (SP)

Jogadores reunidos no gramado do CT da Barra Funda. No meio da rodinha, o coordenador técnico Milton Cruz começa a passar a instruções. De quando em quando, é auxiliado por Rogério Ceni. O capitão tem o dom da palavra e liberdade de líder. Repete isso nos treinos com a bola rolando. A cena é famosa há anos no São Paulo e será novamente vista nos próximos dias, quando o time buscará a vaga para a Libertadores nos últimos quatro jogos do Brasileiro.

Sem técnico desde a demissão de Doriva, na segunda-feira, o Tricolor quer uma despedida digna ao patrão Ceni, que está prestes a se aposentar. O grupo de jogadores precisará estar unido dentro do objetivo. Criança no espírito, responsabilidades de adulto para agradar ao paizão Milton Cruz.

– Eu tive vários técnicos e peguei um pouco de cada. Sou calmo, de conversa, tento fazer os jogadores jogarem onde se sentem bem, gosto de ver jogos, estudar adversários – analisou Milton Cruz, na última quarta-feira.

O São Paulo de Milton é similar ao de Ceni. Eles têm visões parecidas de futebol, que será diferente dos últimos técnicos, Doriva e Juan Carlos Osorio, apesar da moral do colombiano em sua despedida.

– Quando ele (Osorio) saiu, falou que seria legal se o clube me mantivesse no cargo para dar continuidade ao trabalho dele. Infelizmente não aconteceu, aí veio o Doriva como aposta da outra diretoria e que começou outro trabalho. Agora vou implantar o que sempre fiz, com o que acho ser importante. Se fosse numa sequência, puxaria mais ao trabalho dele (Osorio) – explicou Milton.

Daqui para a frente, o São Paulo deve ter atuar com meio de campo mais fortalecido e sem três atacantes fixos. Ganso, Pato e Luis Fabiano devem brigar por duas vagas, por uma linha mais combativa. Hudson, que vinha atuando pouco, deve ganhar mais chances. Carlinhos, no meio de campo e não na lateral como queria Doriva, também.

O próximo duelo é contra o Atlético-MG, dia 19, no Morumbi. Até lá, o São Paulo espera contar com Rogério Ceni, que se recupera de lesão no pé direito. De qualquer forma, ele já tem papel importante em seus últimos dias como patrão do time.