Maicon - São Paulo

Maicon caiu nas graças da torcida, mas só tem mais uma semana de contrato (Foto: Eduardo Viana/LANCE!Press)

LANCE!
23/06/2016
20:54
São Paulo (SP)

Virou rotina. Não há uma entrevista com representantes do São Paulo, sejam jogadores ou dirigentes, que o assunto não chegue à novela pela permanência de Maicon. Nesta quinta-feira, no Morumbi, foi a vez do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva tratar do tema antes de jogo contra o Sport. E as impressões de Leco servem para animar os torcedores do Tricolor, contrariando a postura irredutível do Porto (POR) nos últimos dias.

- Embora estejamos chegando perto do prazo, ainda tem um sentimento de que o desfecho será positivo. Não temos nenhuma posição negativa do Porto. Não combina com as conversas que estamos mantendo. É uma coisa que pode perfeitamente ser uma manifestação isolada, que não pode ser a posição oficial do clube - afirmou o mandatário, que prosseguiu:

- Podemos pagar parcelado, como admitimos que nos paguem assim, o problema é que não tem valor definido ainda. Acho que vamos chegar a isso nesses dois dias. Estou mais animado, então acho que o torcedor também pode ficar. É a grande ansiedade de todos. No mínimo é ficar para a Libertadores, é daí para mais. Analisamos todas as possibilidades e o melhor é que fique muito. Mas o mínimo é que fique para ganharmos a Libertadores.

Leco não deixa seu otimismo ser abalado nem mesmo diante dos efeitos negativos que a saída de Maicon pode trazer. Enquanto o empresário Antônio Araújo, deixado de lado pelo zagueiro e pelo clube nas negociações, brada que não haverá negócio, a torcida já mostra irritação com a velocidade das tratativas e a proximidade da semifinal da Libertadores, em 6 de julho, contra o Atlético Nacional (COL). O empréstimo do beque acaba em 30 de junho.

- Não queremos que saia, é algo ruim esportivamente. Queremos que fique pela identificação, pela qualidade e tudo o que simboliza para o torcedor do São Paulo. Isso está vinculado à disputa da Libertadores. Sem ele, essa conquista se torna mais difícil, mas ainda não perdemos a esperança. Ao contrário, estou até mais otimista. Todos no clube querem que ele e isso gera uma energia que fará com que isso aconteça. O encaminhamento das conversas ainda não me fizeram acreditar que vamos desistir - disse.

Cueva e Getterson - São Paulo
Cueva e Getterson são recebidos pelo São Paulo no CT da Barra Funda (Foto: Juca Pacheco/saopaulofc.net)

CASO GETTERSON
Outro assunto que não pôde ser evitado por Leco foi a desistência da contratação de Getterson. O atacante, anunciado na tarde da última quarta-feira, precisou ser dispensado horas depois, porque torcedores descobriram uma conta de Twitter desativada em que o jogador se declarava corintiano e ainda chamava os são-paulinos de "bambi".

- Avaliamos bastante, cuidadosamente, mas no momento em que a coisa se concretizou, acabou trazendo um fato negativo e que tornou inconciliável a vinda dele. O rompimento se deu de forma muito civilizada e correta. Na verdade, a possível enorme dificuldade de aceitação disse muito em nossa ação. Tenho certeza de uma coisa. Nós projetamos esse moço para o futebol. Já que o São Paulo o credenciou, agora ele está descoberto e já tem gente falando nele. Não posso falar em nome do conselho, mas ouvi de vários conselheiros que acertamos em agir como fizemos. Creio que ouve apoio do corpo interno da instituição - encerrou o presidente tricolor.