LANCE!
15/06/2016
23:00
São Paulo (SP)

Foi uma noite de emoção para o argentino Jonathan Calleri. Ao marcar o gol que abriu caminho para o triunfo do São Paulo sobre o Vitória, nesta quarta-feira, no Morumbi, o centroavante prestou uma homenagem ao melhor amigo, morto no último sábado vítima de um acidente de trânsito na Argentina. Calleri exibiu por baixo da camiseta do Tricolor uma outra com a imagem de Sebastian Vladi. E se emocionou depois ao falar sobre a tragédia.

- Na verdade foi uma semana muito difícil para mim, perdi uma parte muito importante da minha vida, quis jogar para poder dedicar um gol a ele e felizmente consegui - afirmou o argentino, emocionado.

Calleri chorou na comemoração. A foto da camiseta parece ter sido escolhida a dedo. Vladi, que tinha apenas 23 anos, aparece no Morumbi trajando a camisa do São Paulo durante uma partida. O amigo de Joni já tinha visitado o clube e tirado fotos com Ganso, Lugano. Morreu cedo. Deixou saudade em Calleri, como estava escrito na camiseta: "Te voy a extrañar". Na tradução: "Sentirei saudade". Pela comemoração, o argentino recebeu cartão amarelo por tirar a camisa.

- Um agradecimento ao clube, que me deu a oportunidade de voltar e não jogar no sábado, também ao técnico e aos meu companheiros que compreenderam. Agora é ganhar tudo o que pudermos e, principalmente, a Copa Libertadores - falou o camisa 12, artilheiro do time na temporada, com 13 gols.

Com a morte do amigo, Calleri ficou fora do jogo contra o Atlético-PR no último sábado, também no Morumbi. O jogador soube da notícia poucos minutos antes da partida e foi dispensado para ir a Buenos Aires acompanhar o enterro do amigo. O Tricolor acabou sendo derrotado por 2 a 1.

O artilheiro tem contrato com o São Paulo até o fim da Libertadores, mas voltou a dizer que não é certa sua saída depois desse período. Ele negou que esteja acertado com a Europa e falou na possibilidade de ficar mais tempo.

- Nunca disse que vou a Europa. Vim aqui, estou muito contente, tratarei de falar com o clube, também tenho sonho de jogar na Europa, mas gostaria de ficar. Aqui me trataram muito bem, me deram a possibilidade de jogar, de estar com companheiros, grupo muito lindo, falaremos com os dirigentes e veremos o que é melhor - afirmou.

Abaixo, veja mais do que disse Calleri após a partida desta quarta:

Como foi a homenagem para o amigo?
Foi muito lindo ter convertido aqui no campo de São Paulo, depois de quatro jogos, e muito lindo por ter dedicado a meu amigo, que se foi.

Acha justo ter recebido o cartão amarelo?
São as regras de jogo e tenho que acatar. Sabia que seria amarelado, não me importava no momento. E eu ia fazer se sofresse um, dois cinco, dez, seria igual.

Por que foi para a Europa tirar passaporte senão vai sair?
Quando cheguei, a condição é que eu poderia sair uma semana do clube para fazer isso, isso é importante para quando eu for jogar na Europa, por ser estrangeiro. Agradeço a direção, ao corpo técnico, meus companheiros, que me deixaram sair. Estou contente. Espero um dia jogar na Europa, mas não sei quando será. Vou me reunir com os dirigentes, e veremos o que vamos fazer.

O que pode te fazer ficar?
É um grupo muito lindo, me trataram da melhor forma. Meus companheiros sempre depositam a confiança em mim , o que pra mim é importante, e me sinto importante no grupo. Ainda faltam quatro ou cinco jogos antes da Libertadores, vai ser importante para somar pontos no Brasileirão. E veremos o que passa. Oxalá possamos ganhar a Libertadores.