Bruno Grossi
08/08/2016
06:25
São Paulo (SP)

Apostar em atacantes argentinos parece ser o caminho para o São Paulo melhorar seu poder ofensivo. Depois do sucesso-relâmpago de Jonathan Calleri no primeiro semestre, as apostas agora estão em Andres Chavez, decisivo na vitória por 2 a 1 sobre o Santa Cruz na tarde do último domingo.

O novo camisa 9 do Tricolor marcou os dois tentos do triunfo em Pernambuco, um de cabeça e um com o pé esquerdo, em lance de raça contra três defensores adversários. Somando ainda o golaço por cobertura na derrota para o Atlético-MG no Morumbi, Chavez conseguiu igualar o início arrasador do compatriota no clube paulista.

Calleri emplacou três gols nas três primeiras partidas pelo Tricolor: anotou um contra o César Vallejo (PER), dois contra o Água Santa no Campeonato Paulista e passou em branco na revanche contra os peruanos na fase preliminar da Copa Libertadores da América.

Depois de largar com três gols em três jogos, Calleri amargou seca de 11 partidas sem marcar pelo Tricolor

O Comandante fez o caminho inverso, ao estrear sem balançar as redes no empate contra a Chapecoense, mas já conseguiu correr atrás. As coincidências entre os dois atacantes passam ainda pela torcida para o Boca Juniors (ARG), clube do qual o São Paulo contratou ambos, mas não terminam por aí.

Jonathan Calleri - AFP
Calleri se despediu com gol na queda do Tricolor na semifinal da Libertadores contra o Atlético Nacional (Foto: AFP/LUIS ACOSTA)

Nas conversas que teve com Calleri, que ontem marcou pela Argentina contra a Nigéria na Olimpíada do Rio de Janeiro, Chavez pediu dicas sobre a adaptação ao clube, ao elenco e à torcida, mas saiu no lucro: conseguiu rapidamente encontrar um lugar para morar no Brasil.

O apartamento que estava alugado por Jony próximo ao CT da Barra Funda, de propriedade do também argentino Mouche – ex-Palmeiras e agora no Estrela Vermelha (SER) –, foi repassado ao Comandante.