Marcio Porto
07/05/2016
08:00
São Paulo (SP)

O Atlético-MG surge como um fantasma para o São Paulo na Libertadores, mas o histórico de Edgardo Bauza dá esperanças. Enquanto o Tricolor tem os rivais nacionais como pedra no sapato na competição sul-americana, o treinador argentino conta com uma sina que fala a seu favor: nas duas vezes em que conquistou a América, ele deixou algum clube brasileiro pelo caminho.

Bauza foi campeão pela primeira vez em 2008 pela LDU (EQU) batendo o Fluminense na final, nos pênaltis. Fez história. Na época, valeu-se até do fator psicológico para “copar” os cariocas. Na preleção, disse a seus atletas que o Flu era um time pipoqueiro, que havia perdido finais de Estadual seguidas vezes antes. Deu certo.

Em 2014, conquistou o bi pelo San Lorenzo (ARG) em campanha recheada de confrontos contra brasileiros. Eliminou Grêmio nas oitavas e Cruzeiro nas quartas, além de deixar o Botafogo para trás na fase de grupos. Nos dois casos, foi o primeiro título das agremiações.

No geral, Patón leva vantagem contra brasileiros em mata-mata da Libertadores, desde 2000, quando caiu para o Corinthians com o Rosario Central, nas oitavas de final. Foram cinco confrontos até aqui, com três classificações e duas quedas.

Chama atenção no retrospecto um detalhe: dos cinco confrontos, apenas um não foi decidido nos pênaltis: contra o Cruzeiro, em 2014. Não é um bom sinal, já que o São Paulo errou seis dos oito pênaltis cobrados nesta temporada.

Pior ainda é se prevalecer o histórico recente do São Paulo contra brasileiros na competição da qual é tricampeão. Depois do título de 2005 conquistado sobre o Atlético-PR, o time disputou sete Libertadores e em todas foi eliminado por um brasileiro. Internacional, Grêmio, Fluminense, Cruzeiro, Internacional, Atlético-MG e Cruzeiro. Chega, né?

– Tem esse histórico, mas não podemos colocar isso na nossa direção. Sabemos da dificuldade, mas está todo mundo com vontade de fazer nosso papel sem ficar pensando nessas coisas – afirmou o volante Wesley.

BAUZA X BRASIL NA LIBERTADORES

2000
Comandava o Rosario Central (ARG) que foi eliminado pelo Corinthians nos pênaltis após uma vitória por 3 a 2 para cada lado, nas oitavas de finais.
......................
2008
Venceu a final contra o Fluminense pela LDU (EQU). Também nos pênaltis, após vitória por 4 a 2 na ida e derrota por 3 a 1, na volta. Na fase de grupos, vitória e empate.
......................
2013
Eliminado com a LDU pelo Grêmio nos pênaltis, na primeira fase, após 1 a 0 na ida e derrota de 1 a 0 na volta.
......................
2014
Na campanha do título pelo San Lorenzo (ARG), eliminou Grêmio nos pênaltis nas oitavas, após dois 1 a 0. Já nas quartas bateu o Cruzeiro: 1 a 0 na ida e 1 a 1 na volta. Ainda teve o Botafogo na fase de grupos: uma vitória para cada lado.

SPFC X BRASIL NA LIBERTADORES

2006
Perde a final para o Internacional após derrota por 2 a 1 na ida e 2 a 2 na volta.
......................
2007
Cai nas oitavas para o Grêmio: vitória por 1 a 0 na ida e derrota por 2 a 0 na volta.
......................
2008
Nas quartas para o Fluminense: vitória por 1 a 0 na ida e derrota (3 a 1) na volta.
.....................
2009
Cruzeiro nas quartas: derrota (2 a 1) na ida e na volta (2 a 0)..
......................
2010
Inter na semi: derrota (1 a 0) na ida e vitória (2 a 1) na volta.
......................
2013
Galo nas quartas: derrota (2 a 1) na ida e na volta (4 a 1).
......................
2015
Cruzeiro nas oitavas: nos pênaltis após dois 1 a 0.