Toluca x São Paulo (foto:Rubens Chiri / saopaulofc.net )

Wesley comemora a classificação diante do Toluca jogando camisa a torcedora (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net )

LANCE!
05/05/2016
07:35
São Paulo (SP)

Não há muito tempo para o São Paulo celebrar o fato de ser o único paulista nas quartas de final da Copa Libertadores da América. Embora Edgardo Bauza se mostre satisfeito por já ter deixado o Tricolor entre os oito melhores clubes do continente, os próximos dias serão de trabalho sério para que o time chegue pronto ao duelo contra o Atlético-MG.

- Colocamos o São Paulo entre os oito melhores da América, o que não é pouca coisa. Agora vamos ver se podemos seguir avançando - disse Patón, logo após o revés por 3 a 1 para o Toluca (MEX) na última quarta-feira (como venceu por 4 a 0 no Morumbi, o time paulista se classificou).

A cautela do argentino pode ser justificada pelo histórico recente do São Paulo na Libertadores. Desde o tricampeonato em 2005, o clube disputou sete edições do torneio e foi eliminado em todas elas por equipes brasileiras.  E o Galo, inclusive, foi um dos vilões do Tricolor no período. Foram quatro encontros em 2013, com apenas um triunfo na fase de grupos.

Libertadores - AtleticoMG x Racing (foto:Bruno Cantini)
Pratto é o astro do próximo rival são-paulino (Foto: Bruno Cantini)

As equipes abriram e fecharam a chave na ocasião. No primeiro jogo, vitória mineira no Independência por 2 a 1, que ficou marcada por lance de malandragem de Ronaldinho Gaúcho para distrair Rogério Ceni em um dos gols dos mandantes. No Morumbi, o Tricolor aplicou 2 a 0 e avançou às oitavas na marra para encontrar o Galo novamente.

Foram dois triunfos dos alvinegros, que conquistariam o título mais tarde. Em São Paulo, os paulistas começaram melhor, abriram o placar com Jadson, mas uma expulsão do veterano Lúcio fez os atleticanos renascerem e virarem para 2 a 1. Na volta, de novo no Independência, show de Ronaldinho e companhia para uma goleada histórica por 4 a 1.

A primeira queda para brasileiros na Libertadores foi em 2006, na final contra o Internacional - derrota por 2 a 1 no Morumbi e empate em 2 a 2 no Beira-Rio. No ano seguinte, o Grêmio apareceu nas oitavas de final e avançou ao fazer 2 a 0 em Porto Alegre mesmo tendo perdido por 1 a 0 na capital paulista. Em 2008, o vilão foi o Fluminense, também derrotado por 1 a 0 no Morumbi, mas que conseguiu virada épica no Maracanã por 3 a 1, no último minuto.

Para terminar, o Cruzeiro passou fácil pelos são-paulinos em 2009 com duas vitórias nas quartas: 2 a 1 no Mineirão e 2 a 0 no Morumbi. Também em casa foi a queda para o Inter na semifinal de 2010, mesmo com a vitória por 2 a 1 - os gaúchos haviam vencido no Beira-Rio por 1 a 0. Já a última eliminação nacional foi de novo ante o Cruzeiro. Uma vitória por 1 a 0 para cada lado e triunfo mineiro nos pênaltis nas oitavas de final da Libertadores de 2015.