Rodrygo

Rodrygo está prestes de ser vendido para o Real Madrid (Foto; Ivan Storti)

Ana Canhedo e Gabriela Brino
13/06/2018
22:28
São Paulo e Santos (SP)

Após uma nova reunião para decidir a venda de Rodrygo ao Real Madrid, na Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira, a situação segue sem um desfecho. Alguns membros do Comitê de Gestão se reuniram com o presidente José Carlos Peres para discutir a venda, mas não chegaram a um consenso. Uma nova conversa será marcada para esta semana.

Após o encontro, o presidente José Carlos Peres não conversou com a imprensa, mas afirmou que dará satisfações nesta quinta. Outros cinco membros do CG também não deram declarações.

Peres aceita a venda do jogador pelos 45 milhões de euros (aproximadamente R$ 193 milhões) oferecidos pelo Real, contanto que o Peixe fique com 40 milhões de euros (aproximadamente de R$ 172 milhões), referentes aos 80% dos direitos econômicos do atleta. Rodrygo abriu mão de alguns milhões para que a proposta do clube de Madrid fosse acertada. Porém, Orlando Rollo, e outros membros do Comitê querem que a venda só seja concretizada mediante o pagamento da multa rescisória do jogador, 50 milhões de euros (cerca de R$ 215 milhões).

- Não vou assinar a venda. Só vou assinar se depositarem o valor total da multa. Espero por um parecer do Conselho Fiscal e do jurídico sobre a possibilidade de o Santos lucrar com 100% do valor por se tratar de multa rescisória. A reunião de hoje (nesta noite) estará esvaziada e foi marcada propositalmente na hora do jogo para eu não participar - disse o vice, em contato com o LANCE!. Rollo está no Rio de Janeiro para assistir ao jogo no Maracanã.

Por estatuto, Peres pode tomar decisões desde que a reunião tenha ao menos cinco membros dos nove que compõe o Comitê e que haja maioria simples de voto dos presentes a favor da venda. O presidente pode dar o voto decisivo .