Léo Saueia e Russel Dias
27/09/2016
06:00
Santos (SP)

O fato de o Internacional estar na zona de rebaixamento do Brasileirão não é o mais lembrado pelo Santos antes do duelo desta quarta-feira, válido pela ida das quartas de final da Copa do Brasil. O Colorado foi único time que derrotou o Peixe nos dois jogos do Brasileirão, tanto na Vila Belmiro quanto no Beira Rio.

Por isso, o Peixe quer entrar com toda a atenção e mostrar que aprendeu a lição nos pontos corridos para levar a melhor no mata-mata.

- Isso nos dá um alerta (ter perdido dois jogos para o Inter). Ganhou da gente em casa, jogando bem. Eles nos dominaram e precisamos entrar ligados. Gostamos do mata-mata, ele te dá uma concentração diferente. Sabemos que é vida ou morte. O mata-mata tem uma adrenalina diferente. A atmosfera do estádio é diferente - afirmou o lateral-direito Victor Ferraz.

Além dos confrontos recentes, os outros dois entre Santos e Inter pela Copa do Brasil também não são felizes na memória dos alvinegros. Em 1997 e 2002 o Colorado levou a melhor e avançou nas duas ocasiões decidindo no Beira Rio, mesmo local do segundo jogo da edição atual.

No primeiro duelo, em 1997, o Santos venceu o jogo de ida das oitavas de final por 2 a 0, mesmo placar da segunda partida, que foi decidida nos pênaltis, com o Inter vencendo por 3 a 2. Já em 2002, o primeiro jogo terminou empatado, por 3 a 3, e o Inter venceu em casa, por 1 a 0.

No Brasileirão deste ano, os gaúchos venceram por 1 a 0, na Vila Belmiro, e 2 a 1, no Beira-Rio. O segundo jogo foi marcado por uma arbitragem polêmica de Rodrigo Raposo, que expulsou Lucas Lima por demorar a cobrar um escanteio e deu três cartões amarelos para o Santos. O episódio levou o presidente Modesto Roma, o técnico Dorival Júnior e o zagueiro Gustavo Henrique a serem julgados por declarações. 

Victor Ferraz nega clima de revanche com o Colorado.

- Nosso problema no Beira-Rio foi com o árbitro, não com o Inter. Não temos nada para falar dos jogadores do Inter, não temos problema. O árbitro expulsou o Lucas, tirou eu e Ricardo do clássico - finalizou.