Paulo Nobre(Foto:Ale Vianna/LANCE!Press)

Paulo Nobre não é a favor da antecipação das cotas de gestões futuras (Foto:Ale Vianna/LANCE!Press)

Thiago Ferri
05/11/2015
07:50
São Paulo (SP)

Após a renovação do contrato dos direitos de transmissão do Campeonato Paulista, o Palmeiras receberá R$ 20 milhões de adiantamento da Federação Paulista. Descontados impostos, o Verdão deve ficar com cerca de R$ 18 milhões, o que representa parte da cota dos próximos seis anos.

A entrada da verba não foi um pedido do clube, uma vez que o presidente Paulo Nobre é contra o adiantamento das cotas de gestões futuras. Na negociação do novo acordo entre clubes e a FPF, porém, já constava o pagamento imediato desse valor.

O Verdão agora convocará uma reunião extraordinária do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) para definir como será destinado este dinheiro. A intenção é de que fazendo isso os futuros presidentes não tenham problemas por falta de verba, como já reclamou Nobre, que só pôde usar cotas de televisão no seu segundo mandato após o adiantamento de gestões passadas.

No ano, o Palmeiras está com um superávit de cerca de R$ 900 mil, embora setembro tenha fechado em pouco mais de R$ 4 milhões negativo.