Régis e Rodrigo - Palmeiras (FOTO: Cesar Greco/Palmeiras)

Régis (quatro jogos) e Rodrigo (nenhum) podem sair antes do Brasileiro (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

Fellipe Lucena e Thiago Ferri
27/04/2016
08:00
São Paulo (SP)

O título da Copa do Brasil não bastou para convencer a diretoria do Palmeiras de que tudo estava certo no fim do ano passado. Os dirigentes tinham dois caminhos a seguir: trocar o técnico ou fazer alterações no grupo? A segunda opção foi escolhida, Marcelo Oliveira seguiu no cargo, vários atletas foram liberados e oito chegaram. Pelo menos no primeiro semestre, não deu certo: Marcelo caiu em março e o time foi eliminado do Paulista e da Libertadores.

Improvisado na lateral direita, o volante Jean é o único dos oito contratados no início da temporada que tem jogado como titular.

Dois jogadores ainda nem estrearam: o goleiro Vagner, reserva imediato de Prass, e o volante Rodrigo, jovem que pode ser emprestado para ganhar experiência – tem contrato até dezembro de 2017. O meia Régis, que fez só quatro jogos e nem tem sido relacionado por Cuca, é outro que pode sair, este de forma definitiva. Ele está emprestado pelo Sport até o fim do ano e negocia para ser repassado ao Bahia.

Edu Dracena, o zagueiro experiente que Marcelo Oliveira pediu à diretoria, tem sido preterido por Thiago Martins. O jovem também superou Roger Carvalho, outro defensor que chegou para 2016.

O caso mais emblemático é o de Erik, que custou R$ 13 milhões por 60% dos direitos econômicos e ainda não conseguiu uma sequência de jogos. Contratado sob grande expectativa, o atacante foi cortado do banco em alguns jogos da Libertadores, mas o clube ainda confia que ele possa render neste ano.

O mesmo se aplica ao meia Moisés, que foi bem nos dois amistosos da pré-temporada, mas sofreu lesão séria logo em seu primeiro jogo oficial e operou o pé esquerdo.

Uma nova leva de reforços chegará. Róger Guedes puxou a fila e tem agradado até o momento, tanto que foi o substituto de Dudu no clássico de domingo, contra o Santos. Fabiano, lateral-direito, e Fabrício, lateral-esquerdo e meia, virão do Cruzeiro. Éverton, meia-atacante do Flamengo, também agrada a Cuca.

OS REFORÇOS DE 2016:

Vagner
Contratado para ser reserva, o goleiro ainda não jogou. Tem contrato até o fim de 2019.

Edu Dracena
Chegou com status de titular, mas foi atrapalhado por lesões e agora é reserva de Thiago Martins. O zagueiro de 33 anos tem oito jogos pelo clube e contrato até o fim de 2017.

Roger Carvalho
Fez sete jogos pelo clube e também foi titular por um curto período, com Marcelo. Reserva com Cuca, tem contrato até o fim do ano.

Jean
Reforço que mais jogou no ano: 17 vezes. O volante tem atuado improvisado na lateral direita. Tem um gol e duas assistências no Verdão. Seu contrato acaba no fim de 2019.

Rodrigo
O ex-volante do Goiás de 22 anos foi emprestado até o fim de 2017 com opção de compra. Foi inscrito só na Libertadores e ainda não jogou pelo time.

Régis
O meia de 23 anos foi emprestado até o fim do ano. Apesar do início promissor nos treinos, pouco fez: quatro jogos, sem gols ou assistências. Não tem sido nem relacionado.

Moisés
Foi bem no torneio amistoso em Montevidéu, mas sofreu uma fratura no pé esquerdo. Tem três jogos e um gol. O meia de 28 anos de idade deve voltar no próximo mês.

Erik
Contratação mais cara, tem 14 jogos (a maioria saindo do banco), só uma assistência e nenhum gol. Perdeu espaço para o novato Róger Guedes. Seu contrato acaba em 2020.

Róger Guedes
O garoto de 19 anos chegou há três semanas e teve um bom começo: dois jogos, uma assistência. Foi titular contra o Santos, na Vila Belmiro.