Fellipe Lucena e Thiago Ferri
16/02/2017
07:45
São Paulo (SP)

Pela primeira vez em 2017, o Palmeiras terá Moisés, peça-chave na conquista do título brasileiro do ano passado. Sem Tchê Tchê, ele deve começar a partida desta quinta-feira, às 19h30, contra o São Bernardo, no Allianz Parque. Agora com a camisa 10, o meio-campista volta no jogo em que o Verdão espera retomar a tranquilidade.

Com a derrota para o Ituano, os torcedores já mostram impaciência. Em início de trabalho, o time tem três pontos em duas rodadas e ainda não engrenou - Moisés sabe disso. Mas o jogador também acha que as críticas estão fortes demais para tão pouco tempo de trabalho.

- O Palmeiras tem um grupo forte e é importante que o torcedor entenda que o Eduardo gosta de jogar para frente, dentro da área do adversário. Ainda está um pouco devagar, não pegou, mas junto  as coisas vão caminhar e vamos fazer um grande ano - explicou.

Depois de fazer uma pré-temporada com cronograma diferente, dando mais ênfase ao ganho de musculatura, ele não terá a seu lado nesta noite o parceiro de meio-campo no título nacional. Moisés e Tchê Tchê foram decisivos no time de Cuca, e ao menos enquanto o camisa 32 se recupera de uma lesão no ombro, o camisa 10 terá de encontrar um novo parceiro.

Para o jogo contra o Bernô, Eduardo Baptista quer usar Moisés e Guerra como meias. Um dos times ensaiados pelo comandante teve: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo; Róger Guedes, Guerra, Moisés e Dudu; Willian Os dois armadores têm aproveitado a convivência na Academia de Futebol para acelerar o entrosamento.

- Eu falei bastante com o Guerra, para ir adaptando, conhecendo. E em alguns treinos em joguinhos já fizemos tivemos boas trocas de passes. Queremos melhorar, procurar os companheiros da posição para saber como cada um quer jogar, entrosar o quanto antes - resumiu Moisés.