Thiago Ferri
08/06/2016
16:06
São Paulo (SP)

O Palmeiras excluiu 17 membros do Avanti envolvidos na briga com flamenguistas, domingo, em Brasília (DF). A polícia entregou ao clube os nomes de 22 torcedores do Verdão que participaram do confronto no estádio Mané Garrincha e apenas cinco deles não estavam no banco de dados do programa de sócio-torcedor. 

Durante o jogo entre os dois times pelo Brasileiro, membros de uma das torcidas organizadas do Palmeiras se encontraram nos corredores do estádio com rubro-negros e ali começou a confusão. A Polícia Militar teve de jogar spray de pimenta para conter o confronto, e o restante do público, incluindo jogadores, acabou afetado. O segundo tempo, inclusive, teve de ser atrasado em 15 minutos.

O Verdão já havia anunciado que iria "fazer tudo o que for possível para auxiliar as autoridades competentes a punir exemplarmente esses bandidos", de acordo com nota oficial. Paulo Nobre rompeu o relacionamento com torcidas organizadas em 2013.

Por conta da briga, a procuradoria do STJD denunciou Palmeiras e Flamengo. Os clubes responderão pelo atraso no reinício do jogo, por deixarem de cumprir obrigação legal e o regulamento da competição, além das desordens e pedido de interdição imediata do estádio. As penas variam de multa de R$ 100 mil a perda de 10 mandos de campo com pedido de portões fechados.