Erik apresentação Palmeiras
Erik é apresentado no Palmeiras e brinca: 'Zé Roberto tem quase idade do meu pai'
LANCE!
07/01/2016
14:00
São Paulo (SP)

O atacante Erik vestiu a camisa 14 do Palmeiras na tarde desta quinta-feira, segundo dia de trabalho do clube em 2016. Apresentado por Genaro Marino, vice-presidente, o reforço mais caro para esta temporada (R$ 13 milhões por 60% dos direitos) não tirou o sorriso do rosto, citou Zé Roberto e Romário como fontes de inspiração e avisou que não é um atleta indisciplinado.

No início do Campeonato Brasileiro do ano passado, Erik chegou a ser afastado pelo Goiás, clube que defendia desde criança. Sérgio Rassi, presidente do Esmeraldino, justificou a decisão dizendo que o atleta estava "chegando em cima da hora aos treinamentos" e que não tinha "envolvimento com o grupo", o que configuraria "falta de comprometimento". O técnico Hélio dos Anjos definiu o atacante como "o pior jogador desta faixa etária que já peguei em minha vida, pior em tudo".

- Olha, em relação a isso, acho que já foi resolvido faz tempo. Não existiu nenhum problema, mas foram criadas algumas coisas e eu fiquei em silêncio. Por eu ter ficado em silêncio, foram criadas coisas em cima de coisas. Saí de cabeça erguida, porque dei meu melhor, consegui números expressivos e cravei meu nome na história do Goiás - disse o novo palmeirense.

Erik só se manifestou publicamente após a saída de Hélio dos Anjos, negando todas as acusações. Reintegrado, fez dez gols em 26 jogos pelo Brasileirão de 2015, que curiosamente teve Gabriel Jesus eleito como revelação, um ano depois de o próprio Erik ganhar o prêmio entregue pela CBF.

- Estou muito feliz por vestir a camisa deste grande clube. Foi uma contratação importante. Um clube gigante, tem um projeto belíssimo pela frente, e não pensei duas vezes. Estava no interior, na minha cidade do Pará, e a alegria foi enorme. Demorou para a ficha cair. O Palmeiras está com a revelação de 2014 e de 2015, além de outros grandes jogadores. Vamos conseguir grandes títulos aqui - declarou.

Inspirações

Nestes dois primeiros dias de trabalho, em que foram feitos só exames médicos e testes físicos, Zé Roberto, 41 anos, já chamou a atenção de Erik.

- O Zé é um grande atleta, um exemplo, um grande líder. Quando eu estava nascendo, acho que ele já era profissional. O tanto que ele se cuida, o que ele faz no clube, é um exemplo. Acho que ele tem quase a idade do meu pai mesmo (risos). Temos que nos espelhar nessas coisas boas - disse, antes de revelar em quem se inspira desde garoto.

- Jogador que eu tenho como ídolo, que eu sempre admirei, desde que saí do interior, porque lá não tinha televisão, é o Romário. Sempre foi um grande ídolo por tudo o que fez - completou.

O número 14, agora de Erik, estava vago desde o segundo semestre do ano passado, quando o argentino Mouche pediu para trocá-lo pelo 17.