Caio Souza fecha competição no Mundial de Ginástica Artística com boas perspectivas para o futuro

Caio Souza chegou a assumir a quarta colocação no decorrer da final (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)

LANCE!
06/10/2017
14:55
Montreal (CAN)

A estreia de Caio Souza em finais de um Mundial de ginástica artística não foi da forma que esperava. Após um início forte e consistente, chegando a flertar com o pódio, o único brasileiro na final do individual geral em Montreal (CAN), Caio sofreu duas quedas na barra fixa e no cavalo com alças, ele terminou na 15ª colocação, com 80,531 pontos somados. 

Souza revela que esperava mais, porém sai com grande experiência em decisões e boas expectativas para o futuro neste ciclo olímpico.

- A competição foi muito forte. Essa foi minha primeira final e eu competi entre grandes atletas. Infelizmente tive duas quedas. Eu estava treinando para mais do que eu apresentei. Peguei um rodízio muito bom. Tive uma sequência de aparelhos que seriam os meus melhores, mas tive a queda na barra, que era um no qual eu tinha uma nota boa. Aí tive que voltar ao foco para o solo e depois teve mais uma queda no cavalo. Minha apresentação não foi tão boa quanto eu gostaria. Só de estar na competição já deu para ver o que está por vir até 2020 - analisou o ginasta.

O técnico de Caio, Ricardo Yokoyama, disse que tudo foi muito válido, principalmente, para o crescimento do atleta.

Esperávamos melhorar a pontuação, independentemente da classificação entre os 24. Infelizmente tivemos duas falhas grandes. Foi uma ótima experiência, um aprendizado, e vamos voltar para casa para solucionar esses pontos - destacou o treinador, que completou:

- Foi bem equilibrado. Até a metade da competição, os seis primeiros estavam brigando pelo pódio, aí as falhas foram acontecendo. Ainda no último aparelho, quem estava em primeiro teve um erro e aí mudou tudo. O Caio está de parabéns. Tenho certeza que ele entrou para fazer o melhor que ele podia.

As primeiras posições foram definidos por pequenas diferenças na pontuação. A China dominou os dois primeiros lugares no pódio, com Ruoteng Xiao (86,933) e Chaopan Lin (86,448). O japonês Kenzo Shirai conquistou o bronze, com 86,431.

Na noite desta sexta-feira, a partir das 20h (horário de Brasília), a jovem de 16 anos Thais Fidelis disputará o individual geral feminino. A jovem ainda disputa, neste domingo, às 14h (horário de Brasília), a final da trave. No masculino ainda, Arthur Zanetti compete nas argolas neste sábado, também as 14h. Todas as disputas serão transmitidas pelos canais SporTV.

Confira as notas de Caio Souza em casa aparelho:

Argolas - 14,166 pontos
Salto - 14,500
Paralelas - 14,266
Barra fixa - 12,133
Solo - 13,900
Cavalo com alças - 11,566