Taça Libertadores (Foto: Divulgação/Conmebol)

Taça Libertadores (Foto: Divulgação/Conmebol)

Redação Futebol Latino
05/10/2017
16:10
São Paulo (SP)

Cada vez mais as informações parecem conduzir ao fato de que, para a edição de 2019, a Copa Libertadores terá um formato diferente do que está implementado na atual temporada.

Pelo menos é o que garantiu nessa semana o periódico de maior prestígio e alcance na Argentina, o Olé. Segundo ele, o acerto de transformar a final do torneio em jogo único também teve como influência o fato de que as empresas Perform e IMG acertaram a compra dos direitos de transmissão do torneio daqui a dois anos por um valor de 1,4 milhões de dólares (quase R$ 4,5 milhões). Até 2018, a detentora é a Fox.

Novamente citando o fator da transparência, praticamente uma "plataforma" exaltada constantemente durante o seu mandato de presidente da Conmebol, o paraguaio Alejandro Domínguez fez uma clara comparação de como eram feitos os acertos de contratos desse tipo em gestões anteriores:

"Não vai mais acontecer como em outras épocas, em que depois de uma final de Libertadores, tivemos que botar dinheiro. Vamos ter um mínimo de 350 milhões por ano. Passamos de uma entidade obscura para uma profissional."