RADAR/LANCE!
16/08/2016
23:54
Porto Alegre (RS)

Os colorados realizaram uma grande festa no Beira-Rio, na noite desta terça-feira, para comemorar os dez anos da conquista do primeiro título da Libertadores da América de sua história. A partida contou com a presença de ídolos do Internacional, que fizeram parte da campanha vitoriosa do torneio continental e também de outras épocas. De um lado, Heróis de 2006 e do outro, Craques Colorados. O primeiro time venceu por 6 a 3 e no fim taça da competição foi erguida novamente, com a presença de torcedores no gramado.

Os heróis de 2006 começaram a partida com Clemer; Bolívar, Índio, Fabiano Eller e Elder Granja; Wellington Monteiro, Tinga, Alex e Jorge Wagner; Iarley e Rentería. Treinador da equipe foi Abel Braga. Time dos Craques Colorados eram comandado pelo atual técnico Celso Roth e tinham: Marcelo Boeck; Nei, Pinga, Mauro Galvão e Kleber; Dunga, Magrão e Caíco; Fabiano, Nilson e Valdomiro.

Antes da bola rolar, jogadores foram recebidos com grande festa dos torcedores que estavam presentes no estádio, tirando selfies e cantando o tempo todo, deixando o cenário ainda mais bonito. 

Um dos principais nomes da conquista de 2006, Fernandão foi bastante homenageado e torcida colorada cantava "Uh, Fernandão!", emocionando todos que presenciavam a festa. Aos nove minutos do segundo tempo, Enzo, filho do ex-atacante entrou no jogo, recebeu a faixa de capitão e um vídeo foi transmitido no telão, todos pararam para assistir Fernandão cantando: "Vamo, Vamo Inter!". Arquibancada acompanhou.

A FESTA

Na primeira etapa do amistoso comemorativo, o time dos craques colorados abriram o placar com Valdomiro, de pênalti, deslocando Clemer. Pouco tempo depois Bolívar, capitão da conquista de 2010 deixou tudo igual de cabeça, sem chances para Marcelo Boeck. Os campeões conseguiram virar com Rentería, após bela jogada de Iarley. Colombiano estufou as redes e saiu comemorando com o tradicional cachimbo e toca de saci.

Aos nove minutos da segunda etapa, Enzo, filho de Fernandão entrou e aos 25 deixou sua marca, levando o público ao delírio. Ex-companheiros do pai de jovem o levantaram para comemorar. Pouco tempo depois os craques descontaram com Jajá, de pênalti: 3 a 2.

Tinga também deixou sua marca, levantou a camisa e foi expulso pelo árbitro, relembrando exatamente a cena de dez anos atrás, quando Horácio Elizondo havia feito, porém o juiz desta noite cancelou sua decisão.

Aos 38, Iarley recebeu na grande área e marcou um lindo gol, sem chances para Boeck. No minuto seguinte, Jajá fez mais um, novamente de penalidade máxima. Aos 45 minutos, Michel sofreu pênalti e Adriano Gabiru, autor do gol do título mundial de 2006 contra o Barcelona definiu o placar de 6 a 3. Por fim, Heróis de 2006 levantaram a taça de campeões da Libertadores.