Rodrigo Pastan (à direita), executivo de futebol do Guarani (Foto: Gabriela Del Rio / Guarani FC)

Guarani espera resposta de Rodrigo Pastana (à direita) para encaminhar renovação contratual  (Foto: Gabriela Del Rio / Guarani FC)

RADAR/LANCE!
15/11/2016
16:17
Campinas (SP)

O Guarani que disputará a Série B em 2017 ainda segue repleto de mistérios. O presidente Horley Senna, no entanto, tenta manter boa parte da base que conquistou o acesso. Um dos nomes mais fortes no bom desempenho do Bugre na Terceirona é do executivo de futebol, Rodrigo Pastana, que ainda tem a extensão de seu vínculo com o clube indefinido. 

A decisão quanto à sua permanência, bem como de toda a comissão técnica, incluindo Marcelo Chamusca, deveria ter acontecido na última semana. Porém, a reunião que definiria os rumos dos profissionais no ano de 2017 foi adiada. 

Segundo a assessoria do clube, Pastana deve dar uma resposta ao Guarani até a próxima quinta-feira. De acordo com o presidente, os esforços são para manter todos os integrantes do staff técnico.

- Nós temos que continuar com os pés no chão. A ideia é manter boa parte do elenco profissional, passando também por executivos e superintendentes de futebol - disse Senna, em entrevista recente ao LANCE!. 

Além das indefinições quanto às renovações contratuais, o Guarani também precisa chegar a um acordo com a Magnum. A empresa responsável por boa parte dos salários ainda não tem um acerto oficial se manterá sua parceria com o Bugre em 2017. Sem acordo, por enquanto, o clube segue sem definir seu planejamento para o ano que vem.