torcida Atlético-PR

Trânsito e problemas nos ônibus atrapalharam na chegada ao estádio. (Divulgação/Transamérica)

Guilherme Moreira
20/04/2016
23:41
Curitiba (PR)

Presidente do Conselho Deliberativo, Mario Celso Petraglia polemizou antes da derrota do Atlético-PR para o Fluminense por 1 a 0 nesta quarta-feira, na final da Primeira Liga. Em uma rede social, o dirigente atleticano admitiu ter vergonha da torcida, que compareceu em aproximadamente 400 torcedores no Estádio Mário Helênio, no interior de Minas Gerais.

Um minuto antes do início da primeira etapa, o mandatário rubro-negro usou o Twitter para comentar a presença da torcida do Furacão. O dirigente não gostou de ver um número baixo de adeptos nas arquibancadas. Enquanto a distância do Rio de Janeiro para Juiz de Fora é de 183 km, o percurso de Curitiba à cidade mineira é bem maior: 886 km.

- Que vergonha da nossa torcida, aonde estão? É triste a nossa realidade! Isso mostra o porquê dos poucos sócios e pequenas vendas de camisas! - comentou. 

A reclamação sobre os associados é decorrente da antiga cobrança de ter 40 mil sócios para conseguir igualar investimentos com clubes do eixo RJ-SP-MG-RS. Atualmente, sem confirmação oficial, o time paranaense tem cerca de 20 mil em dia - metade do desejado pelo ex-presidente do Administrativo.

Nas redes sociais, como era esperado, os torcedores não reagiram bem e criticaram a declaração. Enquanto alguns falaram que o comentário foi desnecessário, outros sentenciaram que Petraglia polemiza com frequência e isso separa a torcida - que viveu momentos de tensão nas eleições de dezembro de 2015, além do caso recente de proibição da torcida Os Fanáticos (TOF).

A organizada, inclusive, teve problemas na estrada. A 20 km do estádio, o ônibus quebrou e os integrantes só chegaram perto dos 30 minutos do segundo tempo. O outro veículo da TOF voltou para Curitiba por não dar tempo de chegar para acompanhar o Furacão. O trânsito entre o Rio de Janeiro e Juiz de Fora também colaborou na entrada tardia de torcedores dos dois lados. O público foi de 23.985 pagantes.