Weverton

Ídolo da torcida, goleiro do Furacão sabe da carência de títulos. (Giuliano Gomes/PR PRESS)

Guilherme Moreira
19/04/2016
18:29
Curitiba (PR)

Nesta quarta-feira, às 21h45, em Juiz de Fora, o Atlético-PR encara o Fluminense pela final da edição inicial da Primeira Liga. Capitão e ídolo do time paranaense, o goleiro Weverton quer quebrar o jejum de títulos no torneio que encarou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Feito às pressas e com apenas quatro jogos até chegar à finalíssima, totalizando cinco partidas, a competição foi feita por clubes de RS-SC-PR-MG-RJ para ser uma alternativa fora dos prejudiciais (financeiramente) Estaduais. A entidade máxima do futebol brasileira chegou a proibi-la, mas voltou atrás e autorizou a disputa.

- É uma competição que está chegando, de repente, para mudar a cara do futebol brasileiro, principalmente no primeiro semestre. É normal que esta primeira competição não tenha saído como todos esperavam, mas estão de parabéns os organizadores, aqueles que fizeram. Uma competição muito bem disputada, com grandes equipes e, este ano, a importância de ser campeão é porque é a primeira, né? Você ser campeão da primeira, com certeza vai ficar marcado - comentou o camisa 12 do Furacão. 

A tendência é que, com maior tempo de preparo, as próximas edições sejam mais organizadas. Com mais clubes e outros já demonstrando interesse, a Primeira Liga é o pontapé de uma futura Liga Nacional. Mesmo sendo a primeira, o arqueiro rubro-negro já considera que, caso o título pare no CT do Caju, a taça vale mais que o Campeonato Paranaense - a equipe está nas semifinais contra o Paraná.

- É uma competição que vai ficar para frente todos os anos, é uma competição que todos os clubes gostam, é rápida, é jogo rápido. Então, acho que a gente tem que valorizar porque se pegar todos os clubes que jogaram, é um título difícil. Pela qualidade do campeonato, é melhor do que qualquer estadual do Brasil. Então, a gente tem que valorizar, fazer de tudo para ser campeão e comemorar muito se o título vier - completou.

O Atlético-PR não conquista um título desde 2009, quando venceu o Estadual. A partir de 2012, o Furacão começou a utilizar o Sub-23 no Paranaense e só voltou a disputar com os titulares desde o início até o final neste ano. Em 2013, o time de Curitiba foi vice da Copa do Brasil.

- Um clube como o Atlético-PR, um clube grande, tem que ganhar títulos. Com a torcida que tem, com a estrutura que tem, com a condição que dá para nós, jogadores, o clube tem que estar sempre brigando por títulos. Tem que levar em consideração também que a equipe passou por uma reestruturação muito grande nesses últimos anos pela questão da Arena, da Copa. Foram alguns anos de dificuldades e, hoje, como foi falado no começo do ano, o Atlético-PR disputaria títulos. E é o que vem acontecendo - finalizou Weverton.

O Furacão deve ir a campo com: Weverton; Eduardo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Jadson, Otávio, Vinícius, Marcos Guilherme e Nikão; Walter.