Gilvan Tavares (Foto: Washington Alves / Cruzeiro)

Gilvan Tavares esteve na CBF nesta quinta (Foto: Washington Alves / Cruzeiro)

Igor Siqueira
02/06/2016
14:51
Rio de Janeiro (RJ)

Diante do desinteresse demonstrado, até o momento, por Vasco e Botafogo de disputarem a Primeira Liga em 2017, a solução mais viável é a inclusão do Juventude para que o bloco tenha 16 participantes.

Foi o que contou nesta quinta-feira o presidente da Liga, Gilvan Tavares, depois de se encontrar com a cúpula da CBF e, por coincidência, ter encontrado Eurico Miranda, presidente do Vasco, na sede da entidade.

- Queremos Vasco e Botafogo na Liga. Mas tem uma questão de ranço de um clube para outro. Eurico está de um lado e Flamengo e Fluminense do outro. Eu não entrou porque eu sou lá de Minas. Esse ano já vai jogar o Juventude porque não tem Vasco e Botafogo. Se tivesse Vasco e Botafogo, Santa Catarina ficaria com quatro em vez de cinco - comentou Gilvan, ressaltando o formato em sete datas e final com ida e volta:

- Quatro grupos de três jogos, classificando dois em cada chave. Quartas, semi e final em dois jogos.

Segundo Gilvan, a Primeira Liga não desistiu de ter Vasco e Botafogo nas próximas edições, mas está dando tempo para que a ideia da competição - a partir do momento em que seja organizada com o aval da CBF - seja assimilada pelos clubes.

- Conversei com Eurico. Ele acabou entendendo essa ideia como válida. Ele não quer que o Vasco seja desconsiderado. A Liga não seria ruim para o Vasco. Mas talvez não esse ano ainda - comentou Gilvan, que teve atenção de Marco Polo Del Nero e de outros dirigentes da CBF.