Metropolitano x Brusque

Duelo ficou empatado (Foto: Divulgação/Facebook)

RADAR / LANCE!
07/02/2016
19:00
Jaraguá do Sul (SC)

Léo Moura bem que lutou, mas passou em branco em sua estreia com a camisa do Metropolitano-SC. Ostentando a camisa 10 e atuando no meio diante de 898 pagantes (1.111 presentes), o ex-ídolo do Flamengo viu o Metrô reagir e arrancar um empate em 2 a 2, no João Marcatto, no Clássico do Vale, neste domingo. O Marreco chegou a abrir dois gols de vantagem, com Maurício e Fagner Alemão, mas o Crocodilo, que tinha o também ex-rubro-negro Rafinha no ataque, diminuiu com Willian Rodrigues e Harrison.

O clube de Blumenau chegou a quatro pontos com o empate em casa, enquanto os visitantes estão nos dois pontos na segunda rodada do Campeonato Catarinense.

LÉO MOURA LUTA, TOMA AMARELO, MAS VÊ BRUSQUE SAIR NA FRENTE

A primeira tentativa de Léo Moura com a camisa do Metropolitano aconteceu logo a um minuto, mas seu cruzamento em cobrança de falta passou bem distante da área. Em outra tentativa de bola parada do camisa 10, o também ex-flamenguista Rafinha tentou levar a melhor no bate e rebate, mas sua finalização explodiu na zaga.

Enquanto a torcida do Metropolitano via Léo Moura tentar jogadas dignas de encher os olhos, como um chapéu sobre Everton Cezar, aos poucos, o Brusque ia encontrando espaços em sua defesa. Paulinho carimbou o travessão e ainda viu Samuel salvar outras duas finalizações. Em seguida, Assis novamente exigiu o goleiro do Metrô.

A pressão do Marreco encontrou a rede aos 39 minutos. Após cobrança de escanteio, Maurício aproveitou a sobra e concluiu: 1 a 0. No minuto seguinte, Léo Moura tomou cartão amarelo, por reclamação.

BRUSQUE AMPLIA, MAS METRÔ REAGE E IGUALA NOS ACRÉSCIMOS

A volta do intervalo trouxe nova frustração pra o Metrô na bola parada logo aos seis minutos. Após cobrança de escanteio, Fagner Alemão subiu sozinho e ampliou a vantagem do Brusque.

Os visitantes ainda comemoravam quando o Metropolitano diminuiu o placar. Após cobrança de escanteio, Rafinha desviou de cabeça, e viu Willian Rodrigues surgir para completar aos sete.

A diminuição do placar fez a equipe comandada por Valdir Espinosa se lançar de vez à frente. Rafinha finalizou na pequena área e viu Wanderson se esticar para salvar. Lançado, Léo Moura entrou na área e caiu pedindo pênalti, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

O camisa 10 ainda serviu Harrison, mas o atacante se enrolou na hora de concluir. O Brusque ainda viu Fagner Alemão carimbar o travessão e voltar para as mãos de Samuel. Léo Moura ainda insistiu em cruzamentos e jogadas, e a pressão intensa do Metrô se transformou em gol nos acréscimos. Sob o olhar do camisa 10, Harrison cobrou falta com precisão e garantiu o empate em 2 a 2.