Kayke será titular do Flamengo nesta quarta-feira (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

Kayke fala sobre Guerrero na disputa por posição no ataque do Flamengo (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)

LANCE!
10/11/2015
16:56
Rio de Janeiro (RJ)

Com seis gols no Brasileirão, exatamente o dobro marcado por Paolo Guerrero, Kayke vem ganhando a preferência do treinador Oswaldo de Oliveira. O atleta de 27 anos, que chegou ao clube Rubro-Negro em agosto de 2015 conta que não está preocupado com Guerrero e que Oswaldo é quem decide.

- Eu não estou muito preocupado com isso. A gente que é companheiro de equipe torce realmente pelo melhor, a única vez que eu vou torcer contra o Guerrero vai ser agora contra o Peru, nas Eliminatórias (partida acontece na próxima terça-feira, às 22h). O professor Oswaldo vai decidir quem vai entrar ou sair. Estamos sempre próximos no vestiário, é uma pessoa sensacional - disse o jogador ao SporTV.

Em meio à recente polêmica envolvendo o afastamento de cinco de seus companheiros de equipe (Alan Patrick, Everton, Pará, Marcelo Cirino e Paulinho), devido ao envolvimento dos atletas em uma festa com bebidas e mulheres, no mês passado, Kayke disse tratar de uma situação difícil, que impactou o grupo.

- É uma situação complicada pra estar falando e que já faz parte do passado. Eles (os cinco jogadores já citados) são  amigos, jogadores de extrema importância e já fizeram muito pela camisa do Flamengo, então toda vez que acontece alguma coisa negativa  é natural que a gente fique chateado, mas também tem o outro lado, somos funcionários do clube e toda decisão tomada temos que estar preparados para passar por cima e dar continuidade - contou o atacante.

Kayke também falou sobre sua experiência no ex-time, o ABC (RN),  e disse querer continuar no clube da Gávea até o fim do seu contrato, que vence no final de 2016.

- Quando eu acertei com o ABC de Natal, eu achei que fosse alguma coisa bem ruim para minha carreira, pra ser bem sincero. A gente sempre almeja estar em grandes clubes. O ABC não tem essa expressão e não briga para o acesso, então achei que fosse uma situação ruim, achei que outros caminhos fossem melhores. Aqui, no Flamengo, tenho contrato até o final do ano que vem, espero dar continuidade, estou muito feliz, sou aqui do Rio e minha esposa está gravida, então é um momento muito legal, espero continuar - explicou o atacante.