LANCE!
06/06/2016
10:42
Rio de Janeiro (RJ)

O torcedor do Botafogo já começa a se preocupar com a fraca campanha que o time vem fazendo no Campeonato Brasileiro, segurando a lanterna com apenas quatro pontos conquistados. O sinal de alerta realmente deve ser ligado em General Severiano principalmente se for levada em consideração uma rápida comparação com anos em que o Alvinegro acabou caindo para a Segunda Divisão: 2002 e 2014.


Em 2002, após seis rodadas, o Botafogo não tinha uma pontuação ruim. Somava nove pontos, dos 18 possíveis, com um aproveitamento de 50%. Além disso, havia perdido apenas uma vez, logo na estreia, quando caiu por 2 a 1 para o Santos na Vila Belmiro. Motivo de preocupação no atual time, o ataque daquele ano também não fazia tão feio, tendo feito oito gols nos seis primeiros jogos.


Falando em 2014 os números são parecidos com os da atual campanha. O Glorioso terminou a sexta rodada com os mesmos quatro pontos que tem atualmente, com um aproveitamento de 22,2%. Naquela ocasião o time também só tinha vencido um dos seis jogos que disputou, porém, foi uma expressiva goleada de 6 a 0 sobre o Criciúma, em uma noite inspirada do jovem meia Daniel, hoje no São Paulo, autor de três gols. Em 2014 o ataque do Botafogo terminou os seis primeiros jogos com nove gols marcados, contra apenas três de 2016.

Vinícius Perazzini, editor do LANCE!, alerta para a pressão que o Botafogo pode sentir se não melhorar rapidamente seu desempenho.

- O começo de Brasileirão do Botafogo é assustador. Em campo, não cria e não chuta. Na tabela, já são duas derrotas como mandante. O time já está naquela situação de se sentir pressionado pela matemática a ganhar tudo em casa. Geralmente quando uma equipe começa assim, a história não acaba bem - analisou Perazzini.

Também editor do LANCE!, Eduardo Mansell se mostra otimista em relação ao futuro, já que percebe o clube em outro momento.

- Analisando apenas as campanhas realmente assusta bastante. Mas acredito que atualmente o clube está mais estruturado do que estava em 2002 e em 2014, quando tinha muitos problemas administrativos. A diretoria está mais próxima do plantel, assim como a comissão técnica e o departamento de futebol. Além disso, é importante citar que o Botafogo ainda vai ter a arena da Ilha do Governador, tem reforços importantes por estrear com o Pimpão e o Canales, além da volta de muitos lesionados que fazem falta. O Jefferson, o Carli, o Airton, o Luis Ricardo, enfim, tem gente boa de fora que vai dar mais corpo ao time - disse Mansell.

Em 2014 o Brasileirão já era disputado no sistema de pontos corridos, todos contra todos, e por 20 equipes. Já em 2002 ainda existia o modelo de uma primeira fase (naquele ano com 25 times) com os oito primeiros colocados passando para as quartas. Abaixo como o Botafogo foi nas seis primeiros rodadas em 2002, 2014 e 2016:

Campanha de 2002

10/8 - Santos 2 x 1 Botafogo
14/8 - Botafogo 1 x 1 Atlético-MG
18/8 - Cruzeiro 0 x 0 Botafogo
21/8 - Botafogo 2 x 2 Internacional
24/8 - Figueirense 0 x 3 Botafogo
31/8 - Botafogo 1 x 0 Gama

Campanha 2014

20/4 - São Paulo 3 x 0 Botafogo
27/4 - Botafogo 2 x 2 Internacional
4/5 - Bahia 1 x 0 Botafogo
10/5 - Botafogo 6 x 0 Criciúma
14/5 - Goiás 2 x 0 Botafogo
21/5 - Grêmio 2 x 1 Botafogo

Campanha 2016

15/5 - Botafogo 0 x 1 São Paulo
22/5 - Sport 1 x 1 Botafogo
25/5 - Botafogo 2 x 1 Atlético-PR
29/5 - Fluminense 1 x 0 Botafogo
1/6 - Botafogo 0 x 1 Cruzeiro
5/6 - Santos 3 x 0 Botafogo