Vasco x Paysandu

Andrezinho leva o Vasco ao ataque e recebe a marcação de Augusto Recife (Foto: Divulgação)

CARLOS ALBERTO VIEIRA
04/10/2016
23:32
Rio de Janeiro

O Vasco segue amargando insucessos como visitante na Série B do Brasileiro. Sem vencer fora desde junho (bateu o CRB), o time foi até o Mangueirão, em Belém, nesta terça-feira, enfrentar o Paysandu disposto a sair com os três pontos e manter-se na liderança. Fez até um bom primeiro tempo, saindo na frente com um golaço de Éderson. Mas acabou envolvido pelo Papão, que apoiado por mais de 30 mil, virou para 3 a 1, gols de Gilvan e Bruno Veiga e João Lucas.

O Vasco acabou prejudicado. Aos 27 minutos da etapa final, quando o jogo já estava 2 a 1, Éderson fez de cabeça um gol legal que foi anulado pelo árbitro, que acatou a marcação de impedimento do auxiliar. 

Com o resultado, a série de jejum fora de casa do Vasco se amplia. São quatro empates e quatro derrotas. Para piorar, o time parou nos 51 pontos e perdeu a liderança para o Atlético-GO, que venceu por 2 a 1 o CRB, em Alagoas, e está com 52 pontos.  E vale lembrar que o Londrina (próximo adversário vascaíno, sábado, em Manaus) e o Avaí estão em seus calcanhares, com 48 pontos. O Paysandu foi para 38 pontos e se afasta de vez do Z4.

O jogo marcou a volta de Yago Pikachu ao Mangueirão. O vascaíno (jogando como volante) pela primeira vez enfrentou o ex-time que o projetou e pelo qual disputou cinco temporadas. Ele não fez uma boa partida e foi substituído no segundo tempo. Ao sair, foi aplaudido de pé pelos torcedores do seu antigo clube, num dos momentos marcantes da partida.

O JOGO
Os times entraram com muitas mudanças. O Vasco desfalcado de Nenê, Douglas (com a Seleção sub-20) e o zagueiro Rodrigo (liberado na última hora para resolver problemas particulares; o Papão sem o lateral-direito Ronyeri e o zagueiro Fernando Lombardi, suspenso. 

Mas o Vasco não pareceu sentir as ausências. Se lançou ao ataque e antes dos cinco minutos quase marcara numa cabeçada de Thalles e assustara num chute de fora da área de Julio Cesar. Em casa e com boa presença da torcida, o Paysandu tinha de mostrar serviço e, assim, começou a se aventurar e num lance chegou a pedir pênalti de Luan em Leandro Cearense.

O Vasco estava bem e saiu na frente aos 15 minutos, com um golaço de Éderson. O camisa 10 deu voleio cinematográfico na conclusão de um ótimo cruzamento de Madson e saiu comemorando com a mão na boca, sem acreditar na pintura que acabara de fazer. 

O gol fez o Paysandu se mandar de vez ao ataque, quase empatar na cabeçada de Gilvan para fora após cobrança de escanteio, mas deixava esperados espaços na defesa, fazia muitas faltas (e tinha jogadores amarelados) e viu o Vasco perder a chance de ampliar quando Thalles chutou em cima de Emerson. 

O segundo tempo começou com muita emoção e uma mudança importante: João Lucas na lateral esquerda no lugar de Lucas, volante improvisado na lateral.  Aos três, o Paysandu empatou aproveitando uma rara falha de Martín Silva. Após cobrança de falta de Tiago Luís, o goleiro rebateu para a frente e Gilvan, sozinho, mandou uma bomba para fazer 1 a 1.

A torcida acendeu, mas quase se calou no minuto seguinte, quando o Vasco respondeu em alto estilo. Uma falta cobrada por Andrezinho encontrou a cabeça de Jomar. O zagueiro cabeceou no travessão. Na sobra, na pequena área, Yago Pikachu não conseguiu chegar no rebote. 

O jogo era lá e cá. Leandro Cearense cabeceou raspando. Éderson assustou para o Vasco. Mas aí veio a estrela do treinador Dado Cavalcanti. Aos 18 minutos, o treinador tirou Jobinho e colocou Bruno Veiga. Dez segundos depois de entrar, o atacante reserva apareceu desmarcado pela direita e escorou um cruzamento de Leandro Cearense. Papão 2 a 1.

O Vasco chegou a empatar o jogo. Mas ocorreu o erro de marcação da arbitragem. O escanteio que contou com um toquinho de Jorge Henrique e a entrada de Éderson de peixinho mandou a bola no gol, foi anulado. Porém, quando ocorreu o toque de Jorge Henrique,  Éderson estava atrás de dois marcadores. Erro grave.

Depois dos 30 minutos a partida passou a ser o Vasco martelando e o Papão só no contra-ataque. As bolas levantadas para a área eram as mais perigosas.  Uma falta de Andrezinho terminou com uma cabeçada que passou raspando. Um escanteio (Andrezinho cobrou)  e Thalles cabeceou mal.  No desespero  e sem volantes o Vasco acabou levando o terceiro gol, com João Lucas entrando pela esquerda e chutando a gol. A bola bateu em Luan e enganou Martin Silva. Adeus, liderança.

FICHA TÉCNICA
PAYSANDU 3 X 1 VASCO
SÉRIE B DO BRASILEIRO - 29ª RODADA 
LOCAL:
Estádio Mangueirão,  Belém (PA)
DATA E HORÁRIO: 3/10/2016 - 21h30min

ARBITRAGEM: Francisco Paula dos Santos (RS)
AUXILIARES: Lúcio Flor e Maurício Coelho Penna (ambos do RS)
CARTÕES AMARELOS: Augusto Recife, Gilvan e Rodrigo Andrade  (PAY); Madson, Yago Pikachu, Diguinho e Julio Cesar (VAS)

RENDA E PÚBLICO: -
GOLS: Éderson, 15'/1ºT (0-1), Gilvan, 3'/2ºT (1-1), Bruno Veiga, 18'/2ºT (2-1), JOão Lucas, 42'/2ºT (3-1).

PAYSANDU:  Emerson; Edson Ratinho, Gualberto, Gilvan e Lucas (João Lucas, Intervalo); Augusto Recife, Rodrigo Andrade (Domingues, 31/2ºT), Jhonnatan e Thiago Luís; Jobinho (Bruno Veiga, 18'/2ºT) e Leandro Cearense. TÉCNICO: Dado Cavalcanti

VASCO: Martin Silva; Madson, Luan, Jomar e Julio Cesar; Diguinho (Leandrão, 33'/2ºT); Yago Pikachu (Evander, 25'/2ºT), Andrezinho e Junior Dutra (Jorge Henrique, 14'/2ºT); Éderson e Thalles. TÉCNICO: Jorginho.