Flavio Paulino foi revelado na base do São Paulo (Foto: Divulgação)

Flavio Paulino foi revelado na base do São Paulo (Foto: Divulgação)

LANCE!
16/11/2015
19:00
São Paulo (SP)

O meia Flavio Paulino passou sete anos nas categorias de base do São Paulo, de 2003 a 2013. Como muitos outros garotos, ele não teve chance de atuar pelo time profissional do tricolor, sendo emprestado para Colo-Colo, da Bahia, Bragantino e São Carlos. Hoje com 26 anos, ele é um dos sete brasileiros do Sporting Covilhã, da segunda divisão Portuguesa.

Apesar da vontade de ter dado certo no São Paulo, Flávio reconhece que o nível do elenco daquela época era muito alto, dificultando as oportunidades dadas aos jovens da base.

- Naquela época, o São Paulo era tricampeão brasileiro e campeão da Libertadores e Mundial. Então, aquele time vice da Copa São Paulo de Juniores de 2007 não teve chances. A exceção foi o zagueiro Breno. Então creio que no momento certo para ser lançado a equipe principal estava com muitos jogadores renomados, disse o meia, que sofreu uma grave lesão no tornozelo e passou quando o ano inteiro de 2008 em recuperação.

Percebendo a falta de espaço, Flávio foi emprestado para Colo-Colo, Bragantino e São Carlos até que seu vínculo com o tricolor terminasse. Sem contrato, ele negociou com o Paulista de Jundiaí, onde disputou o estadual. Após o torneio, o jogador teve sua primeira experiência fora do país, quando acertou com o Lokomotiv, da Bulgária.


- A vida na Bulgária foi complicada. Os costumes e a língua são muito diferentes. Então a adaptação foi difícil por não entender o que era pedido pelo treinador e o que era pra ser feito, falou. Após seis meses, Flávio chegou ao Sporting Covilhã.

Na primeira temporada pelo time verde, Flávio atuou em 15 partidas, ajudando a equipe a brigar pelo acesso. Com 80 pontos, o Sp. Covilhã não subiu à elite pelo critério de desempate. Já na atual temporada as coisas são diferentes. Com 24 clubes, o time de Flávio Paulino está na 20ª posição.

- O planejamento foi pra estar brigando na parte de cima da tabela. E com certeza a equipe pode mais e estará brigando na parte de cima. Atravessamos uma fase inicial complicada por mudanças no elenco, a tendência é subir cada vez mais, analisou Flávio, que soma seis jogos na Liga e um na Taça de Portugal e tem contrato até junho de 2016.