Gianni Infantino - Cidade do México

Gianni Infantino está no Rio de Janeiro para a Olimpíada (Foto: Alfredo Estrella / AFP)

RADAR/LANCE!
05/08/2016
19:12
Rio de Janeiro (RJ)

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, está no Rio de Janeiro para a Olimpíada e concedeu entrevista ao canal de televisão SporTV e disse que o futebol brasileiro não vive má fase, além de revelar conversa com o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e pedir transparência.

- Eu não acho que o Brasil não esteja indo bem. No final, só um time pode vencer a Copa do Mundo. E no Brasil agora temos equipes muito competitivas para os Jogos Olímpicos. Certamente, times muito fortes, assim como todos os outros times são fortes também. Na última Copa do Mundo, é claro que teve aquele resultado ruim na semifinal, mas só quatro times do mundo chegam as semifinais. O Brasil é um país muito importante para o futebol e eu tenho certeza de que as estrelas do futebol do Brasil vão mostrar ao mundo como eles sabe jogar  - comentou.

O italiano se reuniu com a CBF, Conmebol e os principais clubes brasileiros. O dirigente acredita que seguir o calendário europeu pode não ser uma boa opção, já que também existem partidas em excesso no Velho Continente. Ele também lembrou que muitos clubes não liberaram seus jogadores para a Olimpíada.

- Eu acho que a questão do calendário, em geral, tem que ser analisada. Eu não acho que todos deveriam seguir o calendário europeu ou o modo europeu de agir. Hoje, na Europa, estão jogando partidas de competições europeias de clubes, eliminatórias para a Liga dos Campeões, Liga Europa, competições nacionais. E alguns clubes também não liberaram seus jogadores para os Jogos Olímpicos. O calendário está muito congestionado e isso precisa ser visto de forma geral, quando se fala de equilíbrio entre times e seleções. E em particular para a Olimpíada.

O presidente da Fifa afirmou que a entidade está passando por reformas e que a CBF e todas as federações nacionais também precisam adotar medidas de transparência.

- Está claro que o futebol em geral, quero dizer, a Fifa, a Conmebol, a CBF, todos estamos passando por tempos difíceis. E a única saída para estes tempos difíceis são a transparência, as reformas, o diálogo. E todos deveriam abraçar essas reformas (...) O Brasil têm que fazer esse trabalho. Não é uma questão de ponto de vista da Fifa. As reformas são necessárias e, de novo, precisamos começar conosco, do ponto de vista da Fifa. E todos têm que adotá-las. A Conmebol, as confederações em geral, a CBF, todos têm que fazer reformas.

Gianni Infantino também disse ter ficado emocionado ao ver como o futebol é praticado no Brasil.

- É ótimo estar aqui no Brasil, é ótimo estar no Rio. O Brasil é o país pentacampeão, cinco vezes campeão mundial. Como presidente da Fifa, é uma emoção. Se você olhar a praia aqui, todo mundo joga futebol, todo mundo vive futebol todos os dias.