Ángel María Villar - Presidente da RFEF (Foto: Divulgação / RFEF)

Ángel María Villar - Presidente da RFEF (Foto: Divulgação / RFEF)

LANCE!
13/11/2015
09:01
Zurique (SUI)

Presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, que acumula ainda as funções de vice-presidente da Fifa e da Uefa, Ángel María Villar foi multado e advertido pelo Comitê de Ética da entidade mundial nesta sexta-feira. O dirigente, que está substituindo o suspenso Michel Platini no órgão europeu, é acusado de não cooperar com as investigações referentes ao processo de candidatura da Rússia como sede da Copa do Mundo de 2018.

"O senhor Villa Llona não se comportou de acordo com as regras gerais de conduta aplicáveis aos dirigentes do futebol no contexto dos inquéritos efetuados pelo então presidente da câmara de investigação do Comitê de Ética", diz o comunicado.

Inicialmente, Villar declarou que estava disponível para ajudar o comitê nas investigações. Mas depois acabou por não fazer isso. Livrou-se de uma suspensão, mas foi advertido e recebeu uma multa de 25 mil francos suíços (R$ 94 mil).

O Comitê de Ética da Fifa ainda anunciou punições a dois dirigentes da Federação Congolesa de Futebol (Fecofoot). Blaise Mayolas e Mombo Wantete, vice-presidente e secretário geral, respectivamente, foram suspensos por seis meses. Ambos são acusados de não seguirem as normas de conduta e de aceitar e oferecer presentes e outros benefícios durante o congresso do órgão mundial em 2015. A pena é de seis meses, mas 135 dias já foram cumpridos de forma preventiva, restando assim, 45.