Mário Boechat
06/11/2015
12:01
Doha (QAT)

Em 2004, o Vasco contratava por empréstimo uma das promessas das categorias de base do Madureira. Muriqui chegou bem ao Cruz-Maltino, em um período em que o clube estava mal das pernas no Campeonato Brasileiro e quase foi rebaixado. Apesar disso, fez um bom papel, mas sofreu com diversas lesões, que o impediram de ter uma sequência maior.

No fim da temporada de 2005, o contrato com o Vasco acabou e ele retornou ao Madureira. Segundo Muriqui, essa foi uma opção que  fez, acreditando que fosse parar em outro clube grande imediatamente. Mas não foi o que aconteceu...

- O início da minha carreira foi um período um pouco complicado. Fui para o Vasco com 17 anos, onde fiquei um ano e meio, acumulei muitas lesões, que me prejudicaram muito a ter uma sequência e isso me prejudicou muito. Quando acabou meu empréstimo com o Vasco, retornei ao Madureira. Mas não estava preparado para isso. Gostaria de continuar jogando em um clube grande. Isso foi um baque para mim - comentou:

- Não com desrespeito ao Madureira, mas sabia que tinha condições de continuar em um clube grande. E não assimilei bem essa volta ao Madureira. Me desanimei um pouco, a ficha demorou a cair, e passei a rodar por alguns times de menor expressão no Brasil. E isso atrapalhou um pouco o andamento da minha carreira. Mas depois que entendi que precisava traçar um nome rumo para voltar a atuar numa grande equipe, as coisas começaram a acontecer.

No ano em que chegou ao Vasco, o clube lutava contra o rebaixamento e uma vitória sobre o Atlético-PR, na penúltima rodada, salvou a equipe da queda, além de tirar o Furacão da disputa do título com o Santos. Muriqui afirma que foi um momento bem complicado e manda um recado aos jogadores do atual elenco, que passa por situação semelhante.

- Foi uma situação bastante complicada. Lembro que vencemos o penúltimo jogo contra o Atlético-PR, que brigava pelo título. Não é uma situação fácil. Principalmente na reta final do campeonato, que você começa a tentar sair do buraco e as coisas não acontecem. O que precisa ser feito é o que eles estão fazendo agora. Conseguiram reverter um quadro de que as pessoas diziam que o time do Vasco era muito ruim, que não fazia gol. Agora estão conseguindo jogar bem, perdendo muito pouco, o que é importante. Tiraram bastante a diferença para o primeiro fora do Z4. Eles estão fazendo o caminho certo. Se conseguirem continuar o que estão fazendo, têm chances de escapar do rebaixamento.