Neymar e Sandro Rosell (Foto: Josep Lago /AFP)

Neymar e Sandro Rosell durante apresentação do brasileiro (Foto: Josep Lago /AFP)

LANCE!
14/01/2016
15:25
Barcelona (ESP)

A pedido do advogado do presidente do Barcelona, o depoimento de Neymar à Justiça espanhola deve ter a data alterada. Isso porque José Angel González Franco, representante de Josep Maria Bartomeu, vai defender outro cliente no dia 2 de fevereiro. Diante do impasse, ele solicitou a mudança para que o jogador e o mandatário do clube possam ir à côrte falar sobre a negociação que levou o camisa 11 aos Culés.

Além de Neymar e Bartomeu, a Justiça vai ouvir o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell, os pais do brasileiro e Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro e Odilio Rodríguez Filho, que comandavam o futebol do Santos na época da transferência. O depoimento dos cartolas do Peixe está marcado para o dia 1º.

O pedido partiu do juiz José de la Mata, do Supremo Tribunal da Espanha, atendendo a uma solicitação da Fiscalía do país (espécie de Ministério Público). O magistrado quer a explicação sobre as acusações por supostos crimes de fraude e corrupção na contratação do brasileiro pelo Barcelona em 2013.

A DIS se sentiu lesada com o valor oficial da transferência de Neymar para o Barcelona: 17,1 milhões de euros (R$ 75 milhões) - a DIS tinha direito a 40% deste montante. O grupo pleiteia o percentual sobre a quantia final do negócio, que chegou a 86,2 milhões (cerca de R$ 379 milhões), divididos em comissões, acordos comerciais, luvas e várias outras cláusulas.

A negociação envolvendo Neymar é investigada na Espanha em dois processos distintos. Um deles da Receita Federal, de Madrid, e o outro do Tribunal Provincial de Barcelona. Na capital espanhola, o jogador, seu pai e o Santos são acusados pela Justiça. Já na Catalunha, os alvos são os dirigentes do Barcelona, Josep Maria Bartomeu e Sandro Rosell.