Simulação de ataque na França (Foto: Sylvain Thomas / AFP)

Simulação de ataque na França (Foto: Sylvain Thomas / AFP)

LANCE!
22/03/2016
10:59
Paris (FRA)

Os atentados em Paris do ano passado já criaram a discussão sobre a segurança na Eurocopa deste ano, que será na França, e os ataques desta terça-feira na Bélgica, país vizinho, traz de novo a preocupação. A Uefa admite a possibilidade de partidas com portões fechados na competição, e fez uma simulação de um ataque químico em Nîmes, na última quinta-feira.

Questionado sobre a preocupação com o terrorismo no ano passado, na sequência dos ataques na capital francesa, Jacques Lambert, presidente do comitê organizador da Eurocopa, disse que atentados fazem parte dos 12 tipos de riscos identificados pelo órgão.

- O que esses eventos mudam é que o risco teórico se torna concreto, palpável. Provavelmente, isso não muda muita a preparação da segurança do evento. Mas isso tudo cria um outro tipo de intensidade - disse Lambert em novembro à agência AFP.

Na semana passada a organização da Eurocopa e o governo da França fizeram o primeiro de algumas simulações e testes de segurança. Em Nîmes, cidade que fica no sul da França, houve uma simulação de um ataque com gás que envolveu praticamente 2 mil pessoas.

Simulação de ataque na França (Foto: Sylvain Thomas / AFP)
Simulação de ataque na França (Foto: Sylvain Thomas / AFP)

Foram mais de 700 agentes de segurança e outros 1200 policiais. Destes, cerca de 1000 fizeram o papel de torcedores em uma fanzone que a cidade terá durante a Euro. A simulação teve uma explosão de um gás rosa, e os "espectadores" teriam que sair do local em segurança. De acordo com Bernard Cazeneuve, ministro do Interior, tudo correu bem.

- É um exercício para garantir que esse grande festival esportivo aconteça com as condições máximas de segurança - disse o político.


Porém, se os atentados de Paris, que deixaram 130 mortos, criaram a discussão, os de Bruxelas aumentaram, até pela proximidade do evento, que começa em junho. Além disso, um dos ataques em novembro foi nos arredores do Stade de France durante o amistoso dos Bleus contra a Alemanha. E o estádio vai receber a final no dia 10 de julho.

Após os ataques de Paris, a Uefa se manifestou e garantiu que a Eurocopa vai ocorrer normalmente na França. Depois dos atentados desta terça, não houve ainda alguma comunicação, mas o debate já começou na Europa.