Dieumerci Mbokani - Norwich e Congo (Foto: Khaled Desouki / AFP)

Mbokani está emprestado ao Norwich e defende a RD do Congo (Foto: Khaled Desouki / AFP)

LANCE!
22/03/2016
10:09
Bruxelas (BEL)

Pelo menos três jogadores de futebol estavam no aeroporto de Zaventem, em Bruxelas, durante os atentados da manhã desta terça-feira. O atacante Mbokani, do Norwich, e os jovens portugueses Francisco Pacheco e Alexandre Pimenta, ambos do Portimonense, escaparam ilesos do incidente no terminal.

Os Canários publicaram uma nota na manhã desta terça-feira e confirmou que o atacante da República Democrática do Congo estava mesmo no aeroporto durante o atentado que matou pelo menos 13 pessoas - além das outras 15 na estação de metro.

De acordo com a nota, o jogador não está ferido e já foi para a sua casa. O Norwich ainda lamentou os atentados de Bruxelas, e disse que não vai mais se manifestar sobre a presença do jogador, que está emprestado pelo Dínamo de Kiev, no aeroporto.

Já os jovens portugueses deram azar. Francisco Pacheco e Alexandre Pimenta nem precisariam, originalmente, estar em Bruxelas no momento em que os ataques aconteceram. Ambos são da base do Portimonense, clube do sul do país, e iriam fazer alguns treinos no Venezia, da Itália.

Eles precisavam fazer uma escala na capital belga. Porém, o voo de Lisboa para Bruxelas partiu com oito horas de atraso, por causa da greve dos controladores aéreos da França, país que fica no meio do caminho entre Portugal e Bélgica. Por isso, tiveram que pernoitar no aeroporto, e apenas nesta manhã completariam o voo para a Itália.

Os dois estavam a uma certa distância do atentado, mas puderam ouvir com clareza tudo o que acontecia. Ambos foram encaminhados para uma zona de acolhimento montada pela polícia belga.