Fred e Peter Siemsen

Peter diz que economia gerada por Fred será investida na equipe do Flu (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

Hugo Mirandela
11/06/2016
11:05
Rio de Janeiro (RJ)

Em sua entrevista de despedida do Fluminense, Fred deu a entender que estava deixando o clube por perceber que o Tricolor já não tinha mais o desejo de arcar com seus altos salários e que não queria ser um peso. Apesar disso, o presidente do Flu, Peter Siemsen, ressaltou que a situação financeira do clube não preocupa neste momento.

- A saída não quer dizer que a situação financeira do Fluminense está ruim. É um dos poucos clubes que não fez antecipação de TV ou de qualquer recebível do ano que vem. Estamos com salários e impostos em dia. A falta de um patrocínio master é ruim, mas estamos trabalhando bastante para enfrentar e superar os problemas impostos pela crise econômica e política do país - disse o mandatário tricolor, na entrevista de despedida de Fred, na última sexta, garantindo também que o Flu planeja se reforçar mais este ano.

- Mas o clube tem seu planejamento, vai contratar, se reforçar, estamos no mercado. Estamos otimistas de brigar pelo título e vaga na Libertadores - completou Peter.

Apesar de não admitir que a questão financeira foi o principal motivo para a negociação de Fred, a verdade é que o Flu terá um grande alívio em seus cofres sem o atacante. Afinal, ele tinha contrato até o fim de 2018 e ganhava R$ 800 mil mensais. Peter revelou que a quantia que seria destinada ao pagamento do ídolo agora vai ser revertida para investimento na equipe.

- Essa economia com a saída do Fred vai ser desdobrada em investimento no próprio time - afirmou o presidente do Fluminense.