LANCE!
21/10/2017
07:10
Rio de Janeiro (RJ)

As duas vitórias seguidas do Fluminense parecem ter amenizado a má fase tricolor. Mais do que seis pontos - importantíssimos - a equipe voltou a jogar bem e a empolgar os torcedores. Muito se deve ao novo esquema tático de Abel Braga, do qual apenas Richard, recém-chegado para compor elenco, é titular absoluto no trio do meio de campo.

Contrapeso de Robinho, o volante vindo do Atibaia ganhou a vaga nos treinos enquanto Orejuela disputava as Eliminatórias com a seleção. O equatoriano, até então titular absoluto, voltou direto para o banco. A escolha de Abel Braga não foi apenas técnica - serviu para mudar a característica do meio de campo. E o treinador viu em Richard o que precisava para impor o novo padrão.

- Mudei um pouco a minha característica. Desde que cheguei, Abel me colocou de primeiro volante. Me adaptei. Estou ajudando o time da melhor maneira possível - diz o camisa 25, apresentado como segundo volante e recuado por Abelão.

- Desde a minha aparição contra o Atlético-PR, faço o melhor. (A titularidade) é fruto de trabalho. A gente nem conversa muito. O que Abel me pede é marcação. E, quando tiver com a bola, jogar.

ENTENDA O NOVO POSICIONAMENTO

Sem Richard
O esquema '3.0', com três volantes, não teve bom desempenho e ficou cinco jogos sem vencer no Brasileirão. Com Scarpa e Wellington abertos, Douglas e Wendel precisavam se desdobrar na criação e marcação. Orejuela, em má fase, não garantia a segurança da defesa e pouco acrescentava no ataque.

Com Richard
​A entrada de Richard, fixo na marcação, liberou Douglas para participar da criação ao lado de Sornoza, com auxílio de Scarpa mais recuado. Menos habilidoso que Wellington, Marcos Júnior contribui recompondo a linha no meio de campo. Marlon e Lucas podem chegar à linha de fundo pelas laterais