Bolo de aniversário feito pelo Flamengo foi repartido pela manhã na Gávea (Foto: David Nascimento/LANCE!Press)

Bolo de aniversário feito pelo Flamengo foi repartido pela manhã na Gávea (Foto: David Nascimento/LANCE!Press)

David Nascimento
16/11/2015
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A festa de aniversário de 120 anos do Flamengo foi consagrada no último domingo, com o amistoso diante do Orlando City, onde o Rubro-Negro venceu por 1 a 0. Foi o fim da comemoração especial, que ficou durante todo o sábado na Gávea e no domingo iniciou na sede do clube e terminou no Maracanã. Em um geral, as atividades foram bem válidas e emocionaram, cada uma de certa forma, o principal interessado: o torcedor.

No sábado, a presença de torcedores de todo o mundo, integrantes das Embaixadas da Nação, arrepiou quem estava na Gávea. Tive a oportunidade de conversar com alguns dos 700 embaixadores (membros de 60 embaixadas), que contaram histórias de amor pelo Flamengo, cada um com sua cultura, que nunca chegará ao seu fim.

Já no domingo, as missas glorificaram a fé sempre apresentada pelos rubro-negros. Mesmo com a turbulência do time na temporada pelos resultados aquém do esperado, a paz predominou na Capela São Judas Tadeu, localizada na Gávea.

No Maracanã, a oportunidade de ver nomes como Piá, Uri Geller, Gilmar Popoca e Rondinelli novamente em campo, é impagável. Em 60 minutos, deram uma aula de futebol e mostraram que uma vez craque, sempre craque. Fazendo com que a festa ganhasse um brilho ainda mais especial.

Durante o amistoso, o elenco do Flamengo não levou os 90 minutos tão a sério – se bem que é verdade que não era um jogo oficial. Muitas vezes sonolento em campo, porém, sobrou alegria nas arquibancadas. Os 12.371 torcedores que foram ao Maracanã comemoraram muito o gol de Luiz Antonio que assoprou a vela de 120 anos do aniversário.

Agora, resta apenas esperar os 121 anos.