Carlos Alberto Vieira
14/06/2016
18:07
Enviado especial a Saint-Étienne (FRA)

Todos os sete mil torcedores da Islândia que compareceram ao Estádio Geoffroy Guichard, em Saint-Étienne, nesta terça-feira, para a primeira partida da sua seleção numa fase final de Eurocopa, contra Portugal, queriam deixar a sua marca. O simples fato de 2% da população do país estar presente na partida já era algo incrível.  Todos com a camisa azul, apoiando a equipe do primeiro ao último minuto, com cânticos, aplausos,  coreografias. E vaiando Portugal quando este estava com a bola.

O fã islandês, que levou a família ao estádio, eram muitas mulheres e crianças na fria (não para eles) Saint-Étienne, como se quisesse dizer "somos um país que curte futebol". Parecia bastar. Mas a cereja do bolo foi dada pela seleção em campo. Nitidamente inferior tecnicamente a Portugal  -  que teve muita posse de bola e chances de gol - A Islândia arrancou a igualdade em 1 a 1 contra o time de Cristiano Ronaldo, que fazia o seu jogo 127, igualando-se a Figo como o atleta com maior número de partidas pelos Lusos.  Nani marcou no primeiro tempo. Birkir Bjarnason fez o gol do empate histórico.

O JOGO
A Islândia começou mostrando um bom toque de bola, postada na defesa em uma linha 4-3-3- e não deixava de atacar, tanto que além de quase marcar aos dois minutos em ótima trama quando Bodvarsson fez grande assistência para Gylfi Sugurdsson chutar duas vezes para defesa de Rui Patrício e se manteve sempre no campo ofensivo.

Portugal tinha maior posse de bola (muito maior, 67%), mas quando o rival estava fechado, só conseguia alguma coisa no apoio de Vieirinha, que passava facilmente pelo lateral Skúlason (e deu um chute muito bom que quase foi gol).
Portugal começou a achar o jogo quando adiantou as suas linhas e, principalmente, pressionou a marcação, fazendo a Islândia errar passes em profusão gerando contra-ataques perigosos.

Atacando pela direita quando tinha a bola e voando com Nani e CR7 - que trocavam de posição - nos contra-ataques, Portugal foi criando chances e chutando muito (12 no primeiro tempo). O gol era questão de tempo. Não saiu no passe de CR7 para Nani cabecear para grande defesa de Halldórson. Não saiu quando Cristiano Ronaldo recebeu passe perfeito e, livre na área, furou o chute. Mas ele veio numa boa trama pela direita com o lateral Vieirinha e André Gomes, Este último achou Nani bem colocado para fazer o justíssimo 1 a 0 do primeiro tempo.

No segundo tempo, Cristiano Ronaldo queria deixar a sua marca. Uma bela firula no primeiro minuto , um chute de fora da área que passou raspando aos dois, uma roubada de bola aos três, uma assistência interessante aos quatro. Só que no quinto minuto a Islândia enfim foi ao ataque e o cruzamento de Gudmundsson  na segunda trave  achou Birkir Bjarnason desmarcado. O camisa 8 mandou a bomba para empatar.

Portugal seguiu melhor. O raçudo André  Gomes, além de Raphael Guerreiro e Nani fizeram o goleiro Halldórson aparecer muito bem em três oportunidades. O tempo foi passando, o jogo virou ataque contra defesa (mas a Islândia levou perigo em contra-ataques). Portugal seguiu massacrando, reclamando de algumas marcações do juiz, mas teve de sair de campo amargando o empate contra um adversário aplicado e valente. 

Definitivamente, a Islândia entrou com o pé direito no mapa do futebol nesta Euro. Na fase de grupos eliminou a Holanda. No Grupo F, encarou o favorito e empatou o jogo. Por isso, a torcida saiu extasiada. Meia hora após o fim do jogo, ainda estava no estádio cantando e seguiu assim pelas ruas da pequena Saint-Étienne.

FICHA TÉCNICA
PORTUGAL 1 X 1 ISLÂNDIA
EUROCOPA-2016 - GRUPO F -1ª RODADA
DATA E HORÁRIO:
14/6/2016 - 16h (de Brasília)
LOCAL: Estádio Geoffroy Guichard, em Saint-Etienne (FRA)
ÁRBITRO: Cüneyt Çakı (TUR)
AUXILIARES: Bahattin Duran e Tarik Ongun (ambos da Turquia)
CARTÕES AMARELOS: Bjarnason e Finnbogason (ISL)

GOLS: Nani, 30'/1ºT (1-0), Bjarnason, 5'/2ºT (1-1)

PORTUGAL:
Rui Patricio; Vieirinha, Pepe, Ricardo Carvalho, Raphael Guerreiro; Danilo, João Mario (Quaresma, 30'/2T), João Moutinho (Renato Chaves, 25'/2T), André Gomes (Eder, 38'/2ºT); Nani, Cristiano Ronaldo. TÉCNICO: Fernando Santos

ISLÂNDIA: Halldórson; Servasson, Ragnar Sigurdsson, Arnason, Skularson; Gylfi Sigurdsson, Gunnarsson, Gudmundsson (Eimar Bjarnason, 45'/2ºT) e Birkir Bjarnason; Bodvarsson e Sightórsson (Finnbogason, 35'/2ºT). TÉCNICOS: Heimir Hallgrimnsson e Lars Lagerback.