Bruno Cassucci e Gabriel Carneiro
21/09/2016
07:25
São Paulo (SP)

Se não sofrer gol na noite desta quarta, em partida contra o Fluminense, na Arena, o Corinthians estará classificado para as quartas de final da Copa do Brasil graças ao gol fora de casa no empate por 1 a 1 no duelo de ida. A missão não seria tão difícil para a equipe que se acostumou nos últimos anos a ter defesas sólidas e figurar entre as menos vazadas do país. No entanto, a fase não é das melhores, com cinco gols sofridos nos últimos quatro jogos e a queda da liderança para o quinto lugar no ranking das equipes que menos levaram gols no Brasileirão.

Contudo, o Timão aposta em um zagueiro para resolver o problema. Ou melhor, um ex-zagueiro. Fábio Carille, que foi promovido de auxiliar a novo técnico da equipe, atuou como defensor até 2007, quando pendurou as chuteiras, e é o responsável há anos por treinar o setor na equipe alvinegra. Conhecido como Fábio Luiz quando jogador, ele também foi lateral-esquerdo.

Com Mano Menezes Carille já era o encarregado de organizar o posicionamento em treinos de bola parada, função que ficou ainda mais definida com Tite. Nos trabalhos técnicos e táticos, ele era o responsável por ensaiar a linha de quatro marcadores, cruzar a bola para os zagueiros afastarem e fazer outras atividades. O hoje técnico da Seleção dava autonomia para que o até então auxiliar dirigisse os treinamentos defensivos, enquanto ele observava tudo do lado de fora do campo.

O novo comandante corintiano é apontado internamente no clube como um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento de alguns jogadores de defesa, como o zagueiro Felipe, hoje no Porto (POR), e o lateral-direito Fagner. Agora, a Fiel torcida espera que ele “dê jeito” nos atuais marcadores...

– Claro que precisamos voltar a ser muito fortes defensivamente, e isso inclui todo mundo. Temos de levantar a cabeça desses jogadores, voltar a ter confiança. Fizemos bons jogos recentemente, mas os resultados não aconteceram. A princípio é isso: defesa sólida, mas também chegando bem ao ataque – afirmou o treinador, em sua entrevista de apresentação.

Como zagueiro, Carille passou cerca de cinco meses no Corinthians. Agora, como técnico, uma defesa sólida pode lhe render muito mais tempo no comando do clube...

* CARILLE EM CAMPO

- Carreira
Começou no futsal, mas em 1992 estreou como profissional do Sertãozinho, já no campo, como zagueiro e lateral-esquerdo. Ainda defendeu clubes no interior de São Paulo, Paraná, Gama e Guanghzou (CHN). Parou em 2007, pelo Grêmio Barueri.

- Conquistas

Foi campeão paranaense pelo Paraná, em 1996, mas soma alguns acessos na carreira como jogador: à Série A1 do Paulista pelo XV de Jaú (1995), pelo Juventus (2000) e pelo Barueri (2006). No mesmo ano, subiu à Série B do Brasileirão no Barueri.

- No Corinthians
Foi jogador do clube entre agosto e dezembro de 1995, mas participou de apenas três partidas, contra Botafogo, Cruzeiro e Santos. Começou trajetória como auxiliar em 2007 e chegou ao Timão em 2009, onde está até agora.