LANCE!
24/05/2016
15:38
São Paulo (SP)

Vilson não entra em campo pelo Corinthians há mais de um mês, mas enfim receberá uma nova chance nesta quinta-feira, quando a equipe recebe a Ponte Preta na Arena, tentando se livrar de um jejum de cinco jogos sem vencer. Na terceira rodada do Campeonato Brasileiro, o defensor de 28 anos fará sua estreia na competição graças às ausências de Yago, suspenso preventivamente por flagra no exame antidoping, e Balbuena, já a serviço da seleção do Paraguaio para a disputa da Copa América. Ao lado de Felipe, Vilson terá o desafio de ajudar o Timão a se livrar da má fase em 2016.

- Quando não vêm os resultados, é sempre tenso. A gente vem de alguns jogos sem resultados positivos, mas não podemos nos desesperar. É início do Brasileiro, e não podemos achar que está tudo errado. Temos que trabalhar para as vitórias virem e o ambiente ficar leve como estava antes - diz o jogador que fará sua estreia no Brasileirão nesta quinta-feira.

O Corinthians foi derrotado pelo Vitória, empatou com o Grêmio em seu primeiro compromisso em casa neste Brasileirão, e somou apenas um ponto em seis disputados. Somadas as eliminações no Campeonato Paulista e na Libertadores, o Corinthians enfrenta um ambiente negativo neste momento, com manifestações de torcedores e crise interna. Dentro deste panorama, Vilson entra no time disposto a contribuir positivamente.

O zagueiro tem seis jogos pelo Corinthians ao longo da temporada, sendo um na pré-temporada, contra o Fort Lauderdale Strikers, quatro pelo Campeonato Paulista (Capivariano, Ferroviária, Linense e Ponte Preta) e um pela Libertadores (Cobresal). Experiente, o camisa 15 diz estar preparado para lidar com a pressão da escalação neste momento de instabilidade do Corinthians.

- É uma oportunidade de jogar, então fico feliz por entrar em campo. Vim me preparando para quando a oportunidade chegasse eu dar o meu melhor. Tite sempre fala que a oportunidade vai chegar a todos e chegou a chance de eu mostrar meu potencial, meu trabalho, com muita determinação para encontrarmos o caminho da vitória - diz o jogador, antes de completar:

- Estou com 28 anos, uma idade boa, que falam muito de maturidade. Já passei por muitos clubes, vivenciei várias situações no futebol. Não sou dos mais experientes, mas tenho bom conhecimento para lidar com pressão. Como falei quando cheguei: vim para somar, ajudar todo o grupo. Agora não vai ser diferente, vou tentar contribuir ao máximo para o grupo. Esse é meu pensamento - completou.

CONFIRA OUTRAS DECLARAÇÕES DE VILSON:

Parceria com Felipe
"Tive oportunidade de jogar um jogo com o Felipe. Tenho cinco meses no clube, é tempo bom para conhecer os companheiros e ter confiança. Tenho boa relação, converso bastante com todo mundo. O Felipe fala bastante, isso ajuda na comunicação durante o jogo".

Expectativa para quinta-feira
"Jogar com a Ponte Preta é sempre difícil. Esperamos jogo complicado, Ponte segurando o jogo, jogando no contra-ataque. Mas temos de estar preparados para tudo. Em casa, temos de nos impor".

Características em campo
"Sou jogador mais leve, que tenta antecipar jogadas, mostro muita vontade em campo. Cada jogador tem suas qualidades e características. São dois grandes zagueiros, de características diferentes, mas sempre com o objetivo de dar o máximo em campo".

Doping de Yago
"Até por ele a gente fica triste, pois é um cara trabalhador, um amigo nosso. Acabou acontecendo essa situação, com certeza ele ficou triste. Mas ele continua trabalhando, aguardando o julgamento. Esperamos que não dê nada, pois precisamos de todo mundo. Ele fica triste, e nós ficamos tristes por ele. Ele vinha numa sequência boa. O Yago tem tranquilidade grande, já passou por várias situações, foi emprestado... Apesar de jovem, é muito maduro".

Pedro Henrique
"O Pedro está amadurecendo junto com todo o grupo. Assim como a oportunidade apareceu para mim, pode aparecer para ele logo. A gente vê a honestidade dele no dia a dia, é um cara trabalhador... com certeza dará certo".