Gabriel Carneiro
27/10/2016
12:31
São Paulo (SP)

Novamente titular do Corinthians para a partida deste sábado contra a Chapecoense, o zagueiro Pedro Henrique terá uma importante responsabilidade no duelo da Arena de Itaquera: os cinco últimos gols sofridos pelo Timão, em Brasileirão e Copa do Brasil, foram em jogadas de bola parada. Além disso, o Timão tem média de gols sofridos no Brasileirão superior a um por jogo. A má fase da defesa tem gerado preocupação do técnico Oswaldo de Oliveira, que dá foco a este tipo de trabalho na rotina de treinos da semana livre no CT Joaquim Grava.

- O professor Oswaldo conversou com nós sobre o sistema, hoje (quinta-feira) acertou no treino detalhes em que vínhamos pecando. Acredito que daqui para frente vamos corrigir. O trabalho do dia a dia é que conserta para a gente não tomar mais esses gols bobos que vem tomando - disse Pedro Henrique, que ainda especificou os "pecados" do Timão nas últimas semanas.

- O Oswaldo disse que está tendo falhas não só do sistema defensivo, mas de todos, e desatenção. Ele conversou com todos, falou o erro de cada um. E não é à toa que está tendo essa conversa para que a gente não tome mais os gols que estamos tomando. Linha de impedimento também é algo que o professor Oswaldo está corrigindo, ele pediu para um ficar na marcação e outro na sobra e é isso que estamos tentando fazer - explicou o garoto alvinegro.

Pedro Henrique volta ao time titular neste sábado após cumprir suspensão no último fim de semana, contra o Flamengo. Com a entrada do garoto, quem perde espaço é Balbuena, que já trabalhou dois dias seguidos como reserva e segue nesta condição contra a Chapecoense. Assim, Pedro Henrique e Vilson formarão a dupla de zaga e terão como opção no banco de reservas Balbuena e Léo Santos. O outro defensor do elenco é Yago, que operou uma hérnia e só volta ao futebol na próxima temporada.

Sexto colocado na tabela do Brasileirão, o Corinthians irá enfrentar um time misto da Chapecoense, que não corre risco de rebaixamento no Brasileirão e decidiu poupar titulares para dar foco à Copa Sul-americana. Apesar do cenário teoricamente favorável, Pedro Henrique não espera muita facilidade.

- Esperamos um time forte e competitivo, porque eles vêm dando trabalho para muitos clubes, ninguém teve facilidade contra eles, que têm grandes jogadores. Eles vêm fechadinhos, jogam por uma bola, e temos que saber lidar com essa situação. Quem joga na Chapecoense tem qualidade, tem que respeitar, Bruno Rangel, Hyoran, que esteve conosco na base, vamos jogar respeitando, mas se Deus quiser vamos sair com a vitória - torce Pedro Henrique, que lembrou que Hyoran, hoje destaque no clube catarinense, foi seu companheiro na base do Timão por quatro temporadas.