Guilherme tem rendido bem e se dedicado, avalia a diretoria do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr)

Guilherme tem rendido bem e se dedicado, avalia a diretoria do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr)

Bruno Cassucci
27/06/2016
19:17
São Paulo (SP)

Reserva do Corinthians diante do Santa Cruz no último sábado, Guilherme reclamou de ter perdido a titularidade e disse não entender a saída da equipe. As declarações, no entanto, não foram vistas pela diretoria do clube como um ato de indisciplina.

Segundo Alessandro Nunes, gerente de futebol do Timão, o discurso do camisa 10 evidencia a vontade dele de ajudar a equipe, algo que a direção espera de todos os atletas.

- Não é indisciplina. Ele falou os números que ele tem acompanhado, e realmente ele tem mostrado. É uma escolha técnica em um determinado momento, por questão do treinador, ele tem que respeitar. Isso não quer dizer que está feliz no banco. Ele está insatisfeito porque queria estar lá dentro jogando, é normal. Vai acontecer com qualquer atleta que não for titular. Mas não vai acontecer falta de profissionalismo. Hoje (segunda-feira) ele chegou e trabalhou como nos outros dias para ser titular. A busca tem que ser saudável. A relação segue da melhor maneira possível - declarou o dirigente, ao LANCE!.

Guilherme, que está com 27 anos, foi sacado da equipe para a entrada de Luciano. Com a mudança, o técnico Cristóvão Borges colocou Romero na ponta direita, e puxou Giovanni Augusto para o centro, local onde o camisa 10 estava atuando. Antes de trocar o Corinthians pela Seleção, Tite chegou até a mudar o esquema tático do Timão para potencializar o talento de Guilherme.

- Ele é um atleta em que confiamos muito. Tudo o que o Guilherme fez desde a chegada dele foi bastante satisfatório, ele é profissional, tem envolvimento absurdo, com cuidados físicos e nutricionais para ser um atleta de ponta. Isso está claro para nós. Ele está se dedicando muito. Eu ficaria incomodado se ele dissesse que está feliz de ir para a reserva. Nós precisamos que eles busquem a titularidade, tenham o desejo de ajudar a equipe. Quando a decisão do treinador for diferente, ele tem que aceitar. Mas isso não quer dizer indisciplina, falta de comprometimento ou de profissionalismo. Não podemos falar nada do Guilherme. O Cristóvão já tinha conversado com ele, eu também. Não existe problema quando ele faz um manifesto desse - comentou Alessandro.

Contratado por cerca de R$ 5,7 milhões em janeiro do Antalyaspor, da Turquia, o meia tem contrato com o Timão até o fim de 2019.