Gabriel Carneiro
30/05/2016
17:50
São Paulo (SP)

Corinthians e Santos se enfrentam pela segunda vez na temporada nesta quarta-feira, às 21h, na Arena de Itaquera, pela quinta rodada do Brasileirão. Depois de começar o Brasileirão oscilante, o time do técnico Tite venceu Ponte Preta e Sport em sequência e embalou com um novo esquema tático, eficiência ofensiva e nenhum gol sofrido neste curto período. Já o Peixe, nestas mesmas duas últimas rodadas, empatou com o Figueirense e perdeu dentro da Vila Belmiro para o Internacional. Antes do novo encontro com os comandados de Dorival Júnior, Giovanni Augusto admite que o rival está sob pressão, mas não vê o excesso de desfalques do lado da Baixada como facilitador para o time da capital.

- Quem está de fora faz muita diferença, tem um nível técnico alto, mas o time que vai jogar na quarta-feira é praticamente o mesmo que nos derrotou no Paulista. Apesar de serem jogadores novos, eles fazem a diferença. Para não sermos surpreendidos, temos que entrar 100% - diz Giovanni Augusto, relevando as ausências de Gabigol, Lucas Lima e Ricardo Oliveira no clássico deste meio de semana.

- Com certeza, a equipe deles vai estar com sangue nos olhos para sair dessa situação. Eles estão enfrentando pressão e sabem que uma derrota pode piorar muito. Vai ser praticamente uma final de campeonato para o Santos, e por isso temos que entrar a 200 km por hora para não ser surpreendido. É sempre bom vencer clássico, então acho que nossa equipe tem que entrar também como se fosse final, porque é um jogo que muda bastante o dia a dia, o ambiente. Se Deus quiser vamos fazer um grande jogo e vencer - torce o camisa 17.

Contra o Santos, o Corinthians deve ter a mesma escalação que venceu Ponte Preta e Sport nas duas últimas rodadas, dentro do esquema tático 4-2-3-1. Giovanni Augusto é peça fundamental desta formação, já que inverte de posicionamento com Marquinhos Gabriel, cria espaços e participa muito das ações ofensivas. Diante do Santos, o Corinthians deve repetir a formação, e o meia terá chance de melhorar suas estatísticas. 

- Vencer é sempre bom, ainda mais em se tratando de Corinthians. A gente ficou triste de perder para o Vitória, dói bastante, ainda mais da maneira como foi, jogando bem. Agora o ambiente fica mais leve, e eu espero que possa continuar assim. Estamos tendo uma boa regularidade, e isso é importante em um campeonato com tantas equipes de qualidade. A confiança aumenta. Conseguimos assimilar aquela derrota contra o Vitória, que doeu bastante, e fizemos bons jogos contra equipes de qualidade. Agora é continuar dando sequência e não cair na zona de conforto para não ser surpreendido - diz o camisa 17 do Corinthians, antes de revelar suas expectativas para o compromisso deste meio de semana, que pode colocar de vez o Timão na briga pela liderança do Brasileirão.

- Temos obrigação de pelo menos jogar bem. Conseguindo fazer isso, manter nível técnico e tático muito alto, as vitórias vêm. Clássico mexe muito, temos obrigação de buscar o resultado em casa. Agora é enfrentar o Santos, que é uma equipe muito bem treinada, com jogadores jovens, mas experientes, e conseguir dar mais um passo na nossa caminhada - fala Giovanni Augusto.