Guilherme Amaro
07/10/2017
07:00
São Paulo (SP)

Se antes o técnico Fábio Carille apostava na repetição da escalação do Corinthians em treinos no período sem jogos, agora o treinador adotou outra estratégia. Nos últimos dias, foram testadas duas formações diferentes em atividades no CT Joaquim Grava.

A primeira foi a que terminou o jogo contra o São Paulo. Após o clássico, Carille admitiu que nunca havia treinado aquela escalação, com Rodriguinho mais recuado e Romero ao lado do centroavante.

Assim, no último dia 27, Carille testou a equipe no treino com: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Maycon, Rodriguinho, Clayson e Marquinhos Gabriel; Romero e Kazim.

Já na última quinta, Carille testou outra formação na parte final do treino. Clayson entrou no lugar de Maycon, Rodriguinho foi recuado e a equipe ficou mais ofensiva.

O time testado teve: Caíque; Léo Príncipe, Pedro Henrique, Pablo e Guilherme Arana; Camacho e Rodriguinho; Marquinhos, Jadson e Clayson; Kazim.

A comissão técnica sabe que tem de testar variações para os 12 jogos finais do Brasileirão. A visão no Corinthians é que os adversários estudaram a equipe, que fez o melhor primeiro turno na história do campeonato por pontos corridos.

- Os adversários estudaram a gente. Fizemos um primeiro turno impecável, mas eles estudaram e nós estamos treinando variações. Temos que ter isso para chegar nos jogos e conseguir sentir como os adversários estão jogando. Sabíamos que o segundo turno seria mais difícil, mas estamos treinando - analisou o atacante Clayson, em entrevista coletiva na última quarta-feira.

Os testes servem para eventuais mudanças no decorrer dos jogos, e a formação titular deve ser mantida. Até a partida contra o Coritiba, na próxima quarta, o Corinthians ainda tem mais quatro dias de treinos.