Andre e Marlone

André já fez cinco gols com assistência de Marlone em dois clubes diferentes (Foto: Daniel Augusto Jr./Divulgação)

Gabriel Carneiro
20/02/2016
08:20
São Paulo (SP)

Dos dez reforços contratados pelo Corinthians para 2016, dois já sabem que não fazem parte dos planos neste momento: o lateral Moisés, cedido ao Bahia até maio, e o goleiro Douglas, que procura um rumo por empréstimo. Os outros oito jogadores estão à disposição de Tite, mas fora do time titular nestes primeiros jogos do ano. Com o decorrer do Paulistão e da Libertadores, eles deverão ter cada vez mais espaço, e alguns contam com um ponto positivo na busca pela titularidade: o entrosamento entre si.

É isso mesmo. Apesar do pouco tempo de clube, alguns dos reforços de 2016 já possuem familiaridade, e a dupla Marlone/André é o maior exemplo disso. Eles jogaram juntos em 2013, no Vasco, e 2015, no Sport, e acumulam bons números em sua parceria, nas duas experiências.

Ano passado, segundo números do Footstats, Marlone foi o quinto jogador recordista em assistências do Brasileirão – a lista foi encabeçada por Jadson, ex-Corinthians. O curioso é que metade das assistências de Marlone pelo Sport foram para gols marcados por André - dois anos antes, a parceria rendeu um gol a favor do Vasco. Agora em 2016, a dupla se encontra novamente, e promete repetir a parceria de sucesso com a camisa da nova equipe.

– O Guilherme eu já conhecia da Ucrânia, o Giovanni no Atlético-MG, o Marlone no Vasco e no Sport, isso ajuda a me ambientar no grupo e ficar mais à vontade – explica André, que deve ser titular neste domingo, contra a Ferroviária, ao lado de Marlone.

Além dos ex-jogadores de Vasco e Sport, mais uma dupla de outros tempos pode ser reeditada no Corinthians de 2016. Giovanni Augusto, já no elenco, pode ganhar a companhia de Clayton, que foi seu companheiro no Figueirense em 2014. Pelo clube em que marcou o primeiro gol da história da Arena Corinthians, o meia deu assistência para gol de Clayton em um jogo contra o Palmeiras.

Clayton negocia com o Timão, mas ainda não há nada certo, pois o jogador também tem proposta do Atlético-MG. Caso faça parte do elenco como o 11º reforço, já encontrará alguém que conhece bem suas características em campo.

Se o merecimento, com Tite, é o caminho do sucesso, o entrosamento pode ser o principal atalho para os reforços do Timão em 2016.