Hierro Queiroz

Hierro e Queiroz são os técnicos de Espanha e Irã, respectivamente (Foto: EMMANUEL DUNAND / AFP) 

Marcello Neves
20/06/2018
06:00
Rio de Janeiro (RJ) 

"É sempre um prazer falar sobre ele". Foi com essa frase que Fernando Hierro, técnico da Espanha, abriu sua entrevista para falar sobre Carlos Queiroz, treinador do Irã. Do outro lado, também vieram elogios ao "companheiro de anos" que deixou o cargo de dirigente para assumir a seleção espanhola. Uma amizade que ficará de lado quando a bola rolar na próxima quarta-feira, às 15h, em Kazan, para ver quem encaminha sua classificação na Copa do Mundo. 

Hierro passou boa parte de suas respostas procurando maneiras de elogiar Carlos Queiroz, seja por questões pessoais ou profissionais. A amizade entre eles começou em 2003, quando ex-zagueiro estava de saída do Real Madrid para o Qatar, enquanto o ex-auxiliar técnico chegava para comandar o clube espanhol no mesmo período. Uma relação que perdura até os dias atuais. 

- Conheço bem o Carlos Queiroz, é sempre um prazer falar sobre ele. Há sete anos que está fazendo um grande trabalho. Desde que terminei o meu vínculo ao Real Madrid, mantive uma boa relação com o Carlos. O Irã é uma equipe sólida, ofensivamente e defensivamente. Sofre poucos gols e nos últimos 37 jogos marcou muitos. É uma equipa poderosa - destacou o treinador espanhol. 

Pelo lado iraniano, Queiroz citou o encontro com Hierro com bom humor. O treinador lembrou que pediu pela permanência do ex-zagueiro no Real Madrid quando assumiu como técnico, mas o viu acertar com o Al-Rayyan. Nesta quarta-feira, serão rivais à beira do campo. Amigos, amigos, negócios à parte. 

- Foi uma situação rara. É irônico para mim. Tentei tanto ter o Hierro como jogador e agora, por ironia do destino, o tenho do outro lado do banco. Tenho muita admiração por ele. Ele é a pessoa certa para unir a Espanha. É um homem, é uma personalidade. A equipe está jogando futebol, está unida, como se não houvesse nada - comentou o técnico do Irã. 

Hierro
Hierro assumiu a Espanha após a saída de Lopetegui (Foto: AFP)

Espanha e Irã se enfrentam em um duelo desenhado para ser de ataque contra defesa. Hierro sabe que terá pela frente um ferrolho iraniano. Para isso, desenhou soluções para furar esse bloqueio. No gol, David De Gea será o titular mesmo após a falha contra Portugal. Na lateral-direita, confirmou que Daniel Carvajal está relacionado, mas não garantiu sua titularidade. 

A dúvida é quem ganha a posição no meio. Titular nos últimos amistosos antes da Copa do Mundo, Thiago perdeu posição para Koke na primeira rodada, mas pode retomar a posição. A tendência é que a Espanha entre em campo com: De Gea; Nacho (Carjaval), Piqué, Sergio Ramos, Jordi Alba; Busquets, David Silva, Koke (Thiago), Iniesta, Isco, e Diego Costa. 

No Irã, o técnico Carlos Queiroz não contará com volante Cheshmi Rozbeh, que teve uma lesão no olho e está fora dos próximos jogos do Irã na Copa do Mundo. Com isso, a equipe deve ir a campo com: Beiranvand; Rezaeian, Pouraliganji, Montazeri, Haki Safi; Ebrahimi, Shojaei, Amiri, Ghoddos, Ansarifard, Azmoun. 

Carlos Queiroz - Irã
Carlos Queiroz é o técnico do Irã (Foto: Divulgação)