Neilton e Sassá - Botafog

Neilton e Sassá levam para campo a amizade que têm entre as famílias (Foto: Vitor Silva/Botafogo/SSPress)

Felippe Rocha
25/08/2016
13:01
Rio de Janeiro (RJ)

No ano, Neilton tem nove gols marcados. No Campeonato Brasileiro, são seis. Já Sassá marcou nove no Brasileirão e tem mais um na temporada. A disputa pelo destaque no ataque alvinegro existe, mas o camisa 7 garante que não há vaidade na disputa com o centroavante.

- Não vejo assim, as coisas acontecem naturalmente com o trabalho. Fico feliz pelo momento do Sassá, que é um grande amigo. Não tem essa vaidade de querer tanto ser artilheiro - garante o velocista, que marcou duas vezes contra o Palmeiras, mas está zerado há três jogos.

Depois do último jogo, contra o Sport, Túlio Maravilha - que estava no estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora - publicou numa rede social a esperança de que os atuais titulares do Botafogo tenham o mesmo sucesso que o ídolo alvinegro teve ao lado de Donizete em 1995. Neilton, porém, prefere evitar comparação.

- Eles têm a história deles. Não tem o que comparar ainda. Eles foram ídolos. Nós estamos construindo nossa história. Evitamos comparações. Estamos aqui para ajudar. A idolatria fica para eles. Estamos aqui para buscar nosso espaço a cada dia - reitera o jogador.