Jair Ventura - Botafogo

O técnico do Botafogo, sempre simpático, exaltou o poder de decisão do Rubro-Negro (Foto: Vinícius Britto)

Rafael Bortoloti
22/08/2017
20:32
Rio de Janeiro (RJ)

O treinador Jair Ventura não esconde: o poder de decisão de alguns jogadores do Flamengo tiram o seu sono. Em entrevista coletiva no Nilton Santos na noite desta terça-feira, ele lembrou que, apesar de seu time estar preparado, o Rubro-Negro tem um trio capaz de fazer a diferença: 

- O poder de decisão do Flamengo é o que mais me preocupa. Diego, Everton, que foi meu atleta aqui no Botafogo, Guerrero, que não sabemos se vai jogar... não podemos dizer que falta ou não trabalho. Todos os times trabalham, mas só os grandes desequilibram. Não é por acaso que ganham altos salários e vão para a Europa. Vinicius Júnior já está vendido (ao Real Madrid). O que tira o meu sono são os valores individuais do Flamengo - opinou o treinador.

- Mas eu também tenho as minhas armas. Podemos ter algumas surpresas. O sistema que o Flamengo joga é o mesmo que o Atlético Nacional foi campeão da Libertadores no ano passado com o mesmo Rueda - completou Jair. 

Uma dessas armas pode ser o atacante Guilherme. Muito exaltado pelo treinador do Botafogo, o ponta é cotado para ser o substituto de Rodrigo Pimpão, suspenso, no duelo no Maracanã. 

- Depois da torcida é o nosso 12º jogador, entra direto, mas também pode começar jogando. Tem o poder do drible. Às vezes não subir com ele é muito bom. O ideal é ter uns quatro com essa característica, mas o mercado foi cruel. Posso começar com o meu coringa ou não - finalizou o treinador.