(

Sávio se tornou o novo representante de Luis Henrique em setembro do ano passado (Foto: Divulgação)

Felippe Rocha e Vinícius Britto
21/12/2016
14:16
Rio de Janeiro (RJ)

A entrevista exclusiva do presidente do Botafogo Carlos Eduardo Pereira ao LANCE!, em que o mandatário comenta sobre a negociação com Luis Henrique, gerou certo mal estar entre torcedores alvinegros pela interpretação de que o staff do jogador teria pedido uma titularidade pela renovação. Diante disso, Sávio, ex-jogador e agora empresário de Luis Henrique, entrou em contato com o L! para se explicar. Segundo ele, tanto o atleta quanto o staff nunca fizeram nenhuma exigência do tipo e entendem ter ocorrido um mal entendido.

- Entendemos que o Luís Henrique poderia ter tido mais oportunidades e passamos isso ao presidente durante as negociações. Mas sabemos o que é uma hierarquia e o próprio atleta compreende isso muito bem. Respeita todos na comissão técnica e nunca fez qualquer tipo de reclamação - disse Sávio.

Na entrevista publicada pelo L! na última terça-feira, o mandatário do clube afirmou que a proposta de renovação - contrato se encerra em maio - está nas mãos do jogador e reforçou o desejo do clube de estender o vínculo com ele.

- A situação do Luis Henrique está com eles. Duvido que paguem mais do que ele ganha no Botafogo. Infelizmente, colocaram quase que como uma exigência uma titularidade para ele. E você não pode garantir titularidade de ninguém. Confio e gosto muito dele, foi um proposta mais do que consistente e espero que venhamos conseguir a realizar essa renovação - disse o presidente.

O jovem atacante subiu quase que meteoricamente aos profissionais, em 2015, após ser o artilheiro da Copa do Brasil Sub-17, com 14 gols. Com René Simões, ele estreou com dois gols na vitória de 5 a 0 sobre o Sampaio Corrêa, dentro do Nilton Santos. Até o final daquele ano, ainda balançou as redes duas vezes.

Em 2016, já com experiência entre os profissionais, o jovem centroavante foi preterido por Ricardo Gomes e Jair Ventura. Chegou a balançar as redes três vezes, sendo todas no Carioca. Agora com 18 anos, o Botafogo corre contra o tempo para assegurar a renovação e não perder uma joia no final do contrato.

CONFIRA A NOTA NA INTEGRA:
"Acredito que o presidente tenha se expressado mal ou nos tenha interpretado de maneira errada. Ou talvez, diante do que ele falou, nós não tenhamos sido tão claros. Isso porque não existe a mínima chance de termos exigido a titularidade do Luís Henrique em algum momento. Já fui atleta, joguei por grandes clubes, e nunca vi exigência de titularidade em contrato de jogador.

Entendemos que o Luís Henrique poderia ter tido mais oportunidades e passamos isso ao presidente durante as negociações. Mas sabemos o que é uma hierarquia e o próprio atleta compreende isso muito bem. Respeita todos na comissão técnica e nunca fez qualquer tipo de reclamação.

Um plano de carreira, o que o clube pensa efetivamente a longo prazo para o atleta. Essas são nossas preocupações no momento. O Luís Henrique é muito novo e não precisa e nem tem de ficar pensando se vai ganhar mais em um clube ou outro. Necessita sim vislumbrar crescimento ao longo dos anos, tendo perspectivas sólidas.

Estas foram as bases que passamos ao presidente nas conversas. Portanto, nos surpreendemos com a fala do Carlos Eduardo, pois este sempre demonstrou carinho pelo atleta e desejo de o ver renovando com o Botafogo."