Cuca - Botafogo

Cuca deixou saudade em boa parte da torcida, mas também tem carinho pelo clube (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

LANCE!
29/08/2016
23:11
Rio de Janeiro (RJ)

O torcedor do Botafogo não esquece o período em que Cuca esteve à frente do time, entre 2006 e 2008. Principalmente em 2007, a equipe que encantou o país, esteve na liderança do Campeonato Brasileiro no primeiro turno, mas sofreu uma forte queda de rendimento, ficando fora até do grupo que vai à Taça Libertadores. O torcedor do Glorioso não esquece, mas o treinador do Palmeiras também não. Ao contrário, fala com carinho do período no clube da Estrela Solitária.

- O Botafogo foi o melhor lugar em que trabalhei. Foram dois anos e meio. No final de 2006 eu tinha dado a palavra ao Bebeto de Freitas (então presidente do clube) que ia ficar, mesmo só com sete jogadores sob contrato. Remontamos o time e fomos até o final do ano jogando um futebol bonito, agradável - disse no programa Bem, Amigos, do canal por assinatura Sportv.

Cuca esteve no comando da equipe alvinegra num período que teve uma pausa de dez dias e uma pressão pela quase - e apenas quase - conquista de títulos. Foram duas finais de Campeonato Carioca (2007 e 2008) e duas semifinais de Copa do Brasil nos mesmos anos.

- Eu sinto ter perdido o título brasileiro de 2007 porque aconteceram muitas coisas. Perdemos Dodô (suspenso por doping), Túlio (suspenso após pisão num rival) e Zé Roberto (vendido) muito importante. Não tínhamos peças de reposição à altura. Não conseguimos manter, mas foi um grande trabalho que fizemos em dois anos e meio - entende.

O time-base daquele Botafogo de nove anos atrás era: Júlio Cesar (Max ou Lopes), Joilson, Alex, Juninho e Luciano Almeida; Diguinho, Túlio, Lúcio Flávio e Zé Roberto; Jorge Henrique e Dodô. Leandro Guerreiro era opção frequente, assim como o lateral-direito Alessandro, que passou cinco anos sendo contestado pela torcida. Equipe que ficou famosa pela constante troca de posições entre os jogadores durante o jogo.